RADAR/LANCE!
27/05/2016
14:48
Rio de Janeiro (RJ)

O Brasileiro finalizou sua terceira rodada e muitas surpresas e polêmicas deram o tom nos jogos do meio de semana. Grafite segue comandando o surpreendente Santa Cruz, o Grêmio detonou o Galo no Horto e o Corinthians, atual campeão, venceu sua primeira.


Os colunistas Eduardo Tironi e João Carlos Assumpção e o editor Rafael Bullara fizeram uma análise do que de melhor rolou no terceiro ato deste Brasileiro:

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO

​Gostei de três jogos na rodada. As vitórias do Corinthians, do Grêmio e do Santa Cruz. O destaque foi para uma postura mais ousada de alguns times, como Corinthians e Grêmio, algo que o Santa Cruz vem fazendo desde a primeira rodada.

Boa parte dos times abdicou da ideia de simplesmente se defender para arriscar um pouco mais é vimos uma melhora na média de gols, chegando a quase três por jogo.

O Palmeiras, um dos meus candidatos ao título ao lado do Grêmio, também mostrou mais consistência e o São Paulo teve muita garra diante do Coritiba.
De negativos Fluminense e Flamengo que não tem o menor padrão de jogo.

Mas é um campeonato que terá muitas reviravoltas, inclusive por conta de desfalques durante a Copa América, da janela de transferência e de outras mazelas mais, caso da própria Olimpíada. Que é prioridade para o futebol em 2016, mas só mostra o descaso com nosso campeonato. E os problemas crônicos de nosso calendário.


RAFAEL BULLARA

O atacante Grafite segue como principal destaque do Brasileirão até agora. Na terceira rodada ele manteve a média de dois gols por jogo ao comandar a goleada do Santa sobre o Cruzeiro. Com seis gols, Grafite tem mais tentos do que 18 times da Série A. Só Santa Cruz (10) e Palmeiras (7) fizeram mais do que ele.

EDUARDO TIRONI
​Taticamente o que de melhor vi na rodada foi o Grêmio. Dominou completamente o jogo contra o Galo no Independência. Recomposição defensiva muito boa (todos atrás da linha da bola qdo não tinha a posse) e ofensivamente um jogo de toque de bola muito bom. Parecia dois times de divisão diferentes um muito organizado, o outro perdido em campo.