LANCE!
16/09/2016
14:48
Rio de Janeiro (RJ)

A 13 rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o equilíbrio dá a tona na tabela de classificação. Seja no G4 ou no Z4. Com um jogador a menos, o Flamengo arrancou um empate com o Palmeiras, fora de casa, e se manteve a apenas um ponto de distância. O Galo bateu o Sport, e segue na cola dos líderes. O Santos entrou no G4 ao desbancar o Botafogo, no Rio de Janeiro.

Especialistas do LANCE! destacaram o que de mais importante aconteceu nesta 25ª rodada do Brasileirão.

João Carlos Assumpção, colunista do LANCE!

- O grande campeão da rodada foi o Flamengo. A dedicação da equipe com um jogador a menos foi sensacional. Em termos psicológicos, saem fortalecidos para os próximos jogos. Os palmeirenses sentiram o baque. Mas ainda considero o Palmeiras o favorito ao título. Destaco também a volta do Atlético-MG à briga pelo campeonato após o tropeço contra o  Fluminense.

O Santos conseguiu engatar duas vitórias seguidas contra Corinthians e Botafogo, respectivamente. É uma surpresa positiva. Mas não ambiciona o título, só a Libertadores. Já havia sido prejudicado pela arbitragem contra o Internacional.

Falando em Inter, sem dúvidas foi o grande derrotado da rodada. Perdeu em seus domínios para o Vitória, um concorrente direto na briga contra o rebaixamento. Um jogo de seis pontos que pode custar caro. Mas acredito que os gaúchos não vão cair. O São Paulo mostrou poder de reação ao vencer dois jogos seguidos, mas a tendência é ficar no meio da tabela. O Santa cruz respira por aparelhos. O América Mineiro já foi. Das duas vagas que restam para o descenso, Sport, Coritiba, Cruzeiro, Vitória e Figueirense lutarão para escapar das outras duas vagas para o rebaixamento.

Eduardo Mansell, editor do LANCE!

- A rodada foi marcada pelo grande jogo entre Palmeiras e Flamengo. Com um jogador a menos o time carioca teve dificuldades, mas isso não tira os méritos da qualidade palmeirense. O problema para os dois é que o empate permitiu a aproximação do Atlético-MG e agora a luta pelo título está mais equilibrada.

Em relação ao G-4, o Corinthians novamente mostrou sua irregularidade e permitiu que o Santos entrasse na zona de classificação. Nenhum dos postulantes dá mostra clara de que realmente quer a vaga. O que o diga o Grêmio, que já esteve lá e está em queda livre.

Destaco ainda a reação do São Paulo, que dá sinais de que vai se distanciar da zona de queda. O ponto negativo continua sendo o Internacional, que parece fazer de tudo para ser rebaixado. O time foi superado pelo Vitória, animado com a chegada de Argel e que dominou a maior parte das ações.

Carlos Alberto Vieira, editor do LANCE!

- Para o título, o mais importante foi o empate entre Palmeiras e Flamengo. O Verdão mostrou que segue com maiores possibilidades de conquista (pois vejo a sua tabela de jogos menos complicada do que a do Flamengo), o Rubro-Negro arrancou um empate em condições muito desfavoráveis e jogando bem, o que indica que ele pode inverter essa tendência favorável ao Palmeiras se voltar a obter grande resultado nos jogos que historicamente costuma perder pontos (principalmente os dois Atléticos fora de casa é historicamente tarefa complicadíssima). Além disso, o empate segurou os dois ponteiros e fez o Atlético Mineiro voltar a grudar.

Outro jogo importante foi a vitória do Santos fora de casa sobre o Botafogo. Embora esteja seis pontos atrás do líder, o Peixe conseguiu emplacar duas vitórias seguidas e agora terá uma tabela bem favorável, com três partidas em casa (Santa Cruz, Atlético-PR e Fluminense) e uma fora com o Sport para encostar de vez na briga. O Corinthians e o Grêmio, com novos tropeços vão dando mole.

O outro jogo importante foi a derrota do Internacional para o Vitória. Fiz três simulações de resultados até o fim do Brasileiro e em duas o Inter era rebaixado. Mas em todas havia colocado um triunfo sobre o Rubro-Negro baiano. Pois bem, o Colorado perdeu este jogo em casa e piorou muito a sua situação. A coisa só não está mais negra porque a a diferença para a salvação (dois pontos) é bem curta. Mas um dos raros que jamais caíram de divisão segue sem dar indícios de reação.

Os outros destaques: a Ponte Preta mantendo a sua excelente performance, principalmente em casa, e a Chapecoense que mais uma vez mostrou-se a asa negra do Fluminense.