Thiago Salata
28/03/2016
07:55
São Paulo (SP)

Organização faz um time ser frio e paciente. A falta dela resulta no descontrole emocional. O Corinthians é frio e tem paciência para chegar ao gol porque é organizado. O bom treino leva ao equilíbrio. O Palmeiras fica com os nervos em frangalhos porque é bagunçado, especialmente defensivamente. O emocional, para o bem e para o mal, é muito mais uma consequência de trabalhos no dia a dia do que o causador de problemas ou soluções. O emocional abalado não leva à bagunça, e sim a bagunça faz um time se descontrolar de vez.

O Timão não fez um jogo brilhante em Itaquera no sábado à noite, principalmente no primeiro tempo. Melhorou após o intervalo, acertou a trave quatro vezes... Mas jamais perdeu a paciência. Os 11 sabem onde ficar e o que fazer, seja em dias com a técnica em alta, seja em dias de técnica em baixa. Frio, achou mais um gol nos minutos finais: 1 a 0. Oito vitórias em oito jogos na sempre cheia Arena Corinthians neste ano.

O Palmeiras acertou a trave com Robinho logo no começo do jogo em Prudente. Parecia que venceria um adversário ex-varzeano que mal chegava. Mas escanteio parece ser mais perigoso do que pênalti para o Verdão, fruto de meses e meses de um trabalho ruim. Bastou um cruzamento na área para o Água Santa fazer 1 a 0. A desorganização começou a virar desespero em campo: bola queimando, afobação... Terminou em em grande vexame (mais um dos já incontáveis no século): 4 a 1.

A rodada levou o Palmeiras para a lanterna do Grupo B, 13 posição geral. Três pontos do líder da chave, três pontos acima da zona da degola. Só um time (Água Santa) separa o Verdão da entrada do buraco. A situação atual exige que a luta principal seja só contra a degola. Veja a classificação do Paulistão.

No domingo, tem Dérbi no Pacaembu. Talvez o bagunçado se organize a tempo de bagunçar o organizado. Impossível? É claro que não. Estes mesmos jogadores do Palmeiras fizeram um jogaço contra um Corinthians muito melhor no último encontro (3 a 3) e venceram em Itaquera (2 a 0) no Brasileirão. Mas hoje há um abismo nos trabalhos feitos por Timão e Verdão. O resultado expressado na tabela é muito mais significativo do que o placar de domingo: são 29 pontos alvinegros contra 15 alviverdes em apenas 12 rodadas.

*Thiago Salata é editor do LANCE!