RADAR/LANCE!
28/06/2016
00:33
Marabá (PA)

Uma adolescente, que segundo a Polícia Civil do Estado do Pará seria uma das vítimas no caso de estupro por parte do ex-atacante Jobson prestou novo depoimento e negou que tenha tido qualquer tipo de relações sexuais com o atacante. De acordo com a reportagem do UOL Esportes, a nova versão da menina de 13 anos confirmou que houve uma festa organizada por Jobson em sua chácara, no Tocantins, mas que não praticou sexo com ninguém. sobre o primeiro depoimento, jovem explicou que foi por pressão de amigas e do ambiente.

O ex-jogador Jobson foi transferido da carceragem de Conceição do Araguaia, no sul do Pará, na manhã deste sábado e agora está no presídio de Marabá, no sudeste do estado, onde vai ficar até sua audiência com a Justiça. O atleta foi preso na última quinta-feira, por determinação da Justiça, sendo um dos suspeitos do crime de estupro contra quatro adolescentes.


Duas das quatro meninas foram submetidas a exames periciais e resultados apontaram indícios de relação sexual. Elas estariam fora de si quando ato aconteceu. Outras duas também confirmaram relações, mas com consentimento. As jovens afirmaram que estavam sob efeito de bebidas alcoólicas e entorpecentes que foram colocados em suas bebidas.

Mesmo com as afirmações de duas jovens dizendo que não foram forçadas a ter relações com Jobson, o atleta ainda sim teria cometido o crime de "estupro presumido", que na pela lei, menor de 14 anos não tem discernimento para manter relação sexual, mesmo sendo consensual com alguém maior de idade. Ainda sim, é considerado estupro. Segundo a Polícia Civil do Pará, depoimentos não irão interferir no caso e jogador segue preso em Marabá, no Sudeste do Pará.

O atacante disse que chácara é de família, e que é inocente. Ex-jogador deu esta declaração em entrevista no programa "Fantástico", da Rede Globo.

- A minha chácara é uma chácara de família, minha mãe inclusive está lá. Isso é uma acusação ridícula. Em nenhum momento tive relação com essas meninas. Quero exames, vamos fazer exames.

A emissora também pegou declarações de uma das jovens envolvidas no caso. Segundo a menina, chácara do atleta era ponto de encontro para festas, relações sexuais e consumo de bebidas alcoólicas, inclusive envolvendo menores de idades.

- Na chácara, acontecia que a gente ia para lá, bebia e rolava orgia.

- Foi do celular dele. Até hoje estou desesperada - minha família, minha mãe. Na escola, onde eu vou, tem piadinha - completou, falando sobre o vazamento de imagens das relações sexuais divulgadas em redes sociais.