Zidane pode assumir o Real Madrid (Foto: Nicolas Tucat/ AFP)

Zidane é o técnico do Real Madrid Castilla (Foto: Nicolas Tucat/ AFP)

LANCE!
23/11/2015
10:22
Madri (ESP)

Depois da goleada sofrida no último sábado por 4 a 0 contra o Barcelona em casa, o técnico Rafa Benítez tem sido muito cobrado pela torcida do Real Madrid e pela imprensa. Sua saída pode acontecer a qualquer momento, e um dos principais cotados para o seu lugar é Zinedine Zidane, ídolo do clube como jogador. Atualmente no comando do Castilla, o time B dos Merengues, o eterno craque disse que não está preparado para assumir a equipe principal.

- No ano passado me falvata algo, e ainda falta. Falta muito para chegar ao time principal, não estou pronto. Nunca um treinador está preparado... Estou fazendo as coisas pouco a pouco e não tenho pressa. Não olho para o futuro, nem para o passado - disse Zidane em entrevista coletiva depois do empate em 0 a 0 contra o Barakaldo em casa, no confronto dos líderes do Grupo 2 da Terceira Divisão:

- Sou treinador do Castillas e Benítez do Real, e tudo está bem assim. Estou contente com o que fiz até aqui e com esta partida, contra um rival difícil, que não é líder por acaso. No momento estou aqui, e se estou no Real Madrid é para treinar o Castilla.

Zidane chegou a ser auxiliar de Carlo Ancelotti, e na temporada passada assumiu o Castilla. Começou mal, mas se recuperou e ficou em sexto. Posição ainda insuficiente para disputar o acesso. O seu filho, Enzo, é o capitão do time e um dos principais jogadores da equipe.

O francês, que se identifica como muçulmano não-praticante, foi ainda questionado sobre os atentados terroristas de Paris no último dia 13 de novembro, e condenou as atitudes. O eterno ídolo dos Bleus, herói da conquista da Copa do Mundo de 1998 e da Eurocopa de 2000, demonstrou dor pelo ocorrido.

- Estou bastante afetado pelo que aconteceu em Paris, e falar sobre isso é difícil para mim. Não gostamos de ver como as coisas acontecem. Pensa nas pessoas e nas famílias que foram afetadas, estou muito triste - concluiu Zidane.