Chelsea x Dínamo (Foto: JACK GUEZ/AFP)
LANCE!
04/11/2015
19:40
Londres (ING)

Segue o drama em Stamford Bridge. Vindo de resultados ruins e com José Mourinho correndo risco de demissão, o Chelsea foi a campo nesta quarta-feira e sofreu demais para vencer o Dínamo de Kiev por 2 a 1, com um gol salvador de Willian, já no fim da partida. O zagueiro Dragovic completou o placar, marcando uma vez contra e uma a favor do clube ucraniano.

Com o triunfo, válido pela quarta rodada do Grupo G da Liga dos Campeões, o Chelsea ultrapassou o clube ucraniano e agora ocupa o segundo lugar da chave, com sete pontos. O Dínamo de Kiev, com cinco, é o terceiro colocado.

A liderança do Grupo G segue com o Porto. Nesta quarta-feira, os Dragões visitaram o lanterna Maccabi Tel Aviv e venceram por 3 a 1, e chegaram aos 10 pontos. O time israelense segue sem pontuar no Champions League.

O JOGO NO STAMFORD BRIDGE

A torcida presente no Stamford Bridge fez questão de mostrar a José Mourinho que, se existe pressão para sua saída do Chelsea, ela não vem das arquibancadas do estádio dos Blues. Em coro, os fãs cantaram o nome do treinador português antes da bola rolar.

Dentro das quatro linhas, os jogadores demonstraram vontade e tiveram o domínio do jogo desde o início. Os brasileiros Oscar e Ramíres foram os primeiros a testar o goleiro do Dínamo de Kiev, mas Shovkovskiy mostrou segurança. Com o passar do tempo, Willian assumiu o papel de principal armador dos Blues.

Ora pela esquerda, ora pela direita, o meia-atacante brasileiro deu trabalho aos marcadores rivais e, após algumas tentativas frustradas, sua correria deu resultado. Em uma das muitas vezes que foi à linha de fundo, o camisa 22 cruzou forte e o zagueiro Dragovic marcou contra, aos 33 minutos.

O Dínamo de Kiev, por sua vez, não teve medo de jogar em Stamford Bridge. O meia Yarmolenko atuou nas costas do lateral-esquerdo Baba e foi o jogador mais incisivo. No entanto, além de algumas bolas alçadas na área, Begovic pouco trabalho na primeira etapa.

Tudo mudou na volta do intervalo. O técnico Serhiy Rebrov, ex-atacante do clube, fez mudanças e o Dínamo pressionou o Chelsea. Em carrinho preciso, Zouma impediu a finalização de Kravets. Yarmolenko bateu cruzado, a bola foi desviada e saiu com perigo ao gol de Begovic. O camisa 1 do Chelsea ainda foi testado por Júnior Moraes, que entrou na etapa final.

O Chelsea só deu a resposta aos 15 minutos, em desvio de Zouma após cobrança de falta de Willian. Oscar também quase ampliou, aproveitando passe de Fabregas, mas o camisa 1 do Dínamo fez linda defesa em chute que entraria no ângulo direito.

Mas o Dínamo continuou em cima dos Blues, irreconhecíveis no segundo tempo. Merecidamente, os ucranianos chegaram ao empate aos 32 minutos. Dragovic, que havia marcado contra, se redimiu, enchendo o pé após saída ruim de Begovic: 1 a 1.

Foi então que a estrela de Willian brilhou, aos 38 minutos. Um dos poucos jogadores que se salva neste péssimo início de temporada do Chelsea, o camisa 22 cobrou falta, contou com a colaboração de Shovkovskiy e "salvou a pele" de Mourinho. Vitória por 2 a 1 e o Chelsea está vivo na Champions League.

Em Israel, o Porto correspondeu as expectativas e venceu o Maccabi Tel Aviv sem grandes dificuldades: 3 a 1 no Bloomfield Stadium. Dono do jogo, os Dragões tiveram - e desperdiçaram - as melhores chances de marcar. Tello, no primeiro tempo, André e Layun, na etapa final, foram os autores dos gols do Porto. Zahavi, de pênalti, descontou no fim do jogo.