Mário Boechat
14/08/2017
07:30
Londres (ING)

Convocado pelo técnico Tite para os jogos contra Equador e Colômbia, pelas Eliminatórias para Copa do Mundo, o meia Willian se mantém firme e forte no grupo da Seleção Brasileira a menos de um ano para o Mundial. 

Em entrevista exclusiva ao LANCE!, Willian elogiou o técnico Tite e comemorou fazer parte do time já classificado para a Copa do Mundo após grande arrancada nas Eliminatórias. O meia do Chelsea ainda revelou que não pretende voltar ao futebol brasileiro neste momento.

Você foi novamente convocado pelo Tite para jogos das Eliminatórias. Estar no grupo faltando menos de um ano para o Mundial dá tranquilidade para cravar um lugar na Copa?

Fico feliz de estar sendo lembrado. Cada vez mais confirmando minha ida para a Seleção, cada convocação meu nome está ali. Isso é o fruto de um trabalho e espero cada vez mais continuar sendo chamado. Por isso, preciso continuar jogando bem no meu clube. Se estiver bem no Chelsea, as chances de ser lembrado pelo Tite serão grandes. Espero continuar tendo uma sequência na Seleção e que seja um ano muito bom, não apenas no Chelsea, mas também pelo Brasil. E poder chegar bem e, se Deus quiser, estar com o meu nome na lista final da Copa do Mundo.

Devido à mudança de conceitos do Tite, muitos jogadores estão se transferindo para o futebol brasileiro. Você já cogitou uma volta para cá?

Não. Não penso em voltar ao Brasil agora. Daqui a alguns anos, não sei. Hoje, não é o meu objetivo jogar no futebol brasileiro. Tenho muitas coisas para conquistar aqui fora, estou muito feliz aqui. Então, meu objetivo é continuar atuando aqui na Europa.

Willian - Chelsea
Willian atua pelo Chelsea (Foto: Daniel Leal-Olivas / AFP)

Como é a rotina de trabalho com Tite?

É um treinador muito inteligente, que expõe ideias, mas que dá espaço para os jogadores falarem, opinarem. Isso ajuda bastante. É um técnico que sabe gerir muito bem o grupo e que se preocupa com todos os jogadores. Muitas vezes se preocupa mais com aqueles que não estão atuando do que com os titulares. Isso demonstra a preocupação dele em ter todos os jogadores bem motivados.

Na Seleção, você trabalhou com Felipão, Dunga e com o Tite. Que lições você tira do convívio com cada técnico?

Aprendi um pouco com cada um. Todos eles foram importantes para mim, a gente aprende com todo mundo. Cada treinador tem uma maneira diferente de trabalho, isso é normal. Cada um deles foi importante para a Seleção. Isso que nós estamos vivendo agora não veio de ontem, começou de um tempo para cá. O Tite chegou e clareou um pouco mais as coisas e a gente conseguiu ter uma sequência muito boa de vitórias. Todos os treinadores foram importantes de alguma forma para mim.

Diego Costa e Willian - Stoke x Chelsea
Willian está em sua quinta temporada no Chelsea (Oli SCARFF / AFP)

O Brasil já está classificado para a Copa do Mundo após o Tite assumir. Que desafios ele pediu para a sequência das Eliminatórias, já que a Seleção está garantida no Mundial?

Estamos classificados, mas precisamos seguir com o mesmo pensamento e o foco de antes. É preciso manter a intensidade e o nível alto de competitividade. Temos que entrar 100% em todos os jogos restantes para não deixar o nível cair.