Pogba foi a contratação mais cara da história: 105 milhões de euros

Pogba chegou ao United por 110 milhões de euros (Foto: AFP/OLI SCARFF)

LANCE!
08/09/2016
16:09
Manchester (ING)

Falta pouco para o primeiro clássico de Manchester que colocará José Mourinho e Pep Guardiola frente a frente pela primeira vez na Inglaterra. Neste sábado, às 8h30, as equipes entram em campo no Old Trafford pela quarta rodada do Campeonato Inglês.

O United foi o grande protagonista desta janela de transferências, com a contratação de Paul Pogba, a maior da história do futebol. Os Red Devils precisaram desembolsar 110 milhões de euros para tirar o jogador da Juventus. Os Citzens foram mais discretos, mas atenderam a proposta de Guardiola e preferiram trazer apenas reforços pontuais.

Especialistas do LANCE! analisaram o desempenho dos clubes durante o verão e opinaram sobre quem contratou melhor.

Eduardo Tironi, colunista do LANCE!

- Sem dúvidas o Manchester United se reforçou melhor na janela de transferências, sobretudo com Paul Pogba, Ibrahimovic e Mkhitaryan. O City foi mais modesto, mas compensou com a chegada de Pep Guardiola.

Marcelo Bechler, colunista do LANCE!

- O United se reforçou melhor. O Pogba é um jogador de rendimento pronto, um meio-campo que na Juventus fazia tudo, da marcação ao ataque. O Mkhitaryan é um jogador que chega muito bem à frente. O Ibrahimovic acho que é um jogador para uma temporada, para levar o United de volta à Liga dos Campeões, mas acho que não é para manter no próximo ano como um jogador top.

O Manchester City fez contratações pensando muito no futuro. Gabriel Jesus, Stones na defesa, na frente contratou o Sané. São jogadores mais para o futuro do que para o presente. Para rendimento imediato, acho que o United conseguiu reforços melhores que o City.

Mario Marra, colunista do LANCE!

- Na minha visão o United precisava se reforçar mais. Tinha que fazer mais coisas e contratar melhor. Contratou jogadores que vão formar um elenco melhor do que o da temporada passada. O City fez contratações pontuais, foi bem também. Mas, até pela revolução interna que precisava fazer, o United fez uma janela melhor.