Alejandro Domínguez será o novo presidente da Conmebol (Foto: Igor Siqueira)

Alejandro Domínguez será o novo presidente da Conmebol (Foto: Igor Siqueira)

Igor Siqueira
26/01/2016
12:27
Enviado especial a Assunção (PAR)

As urnas confirmaram que Alejandro Domínguez, candidato único, é o novo presidente da Conmebol. No salão João Havelange do Centro de Convenções Nicolás Leoz, em Assunção, o paraguaio foi eleito nesta terça-feira, por unanimidade, com dez dos dez votos possíveis.

Com isso, Domínguez também se torna um dos vices-presidentes da Fifa, representando o continente sul-americano, cargo que era de Juan Ángel Napout, preso em Zurique no começo de dezembro. O argentino Luis Segura também foi eleito para o Comitê Executivo da Fifa e se junta ao brasileiro Fernando Sarney na representação em Zurique.

- É uma honra e uma grande responsabilidade que todos os países me confirmem sua confiança - disse o novo presidente.

Domínguez, que ainda é presidente da Associação Paraguaia - mas deve abandonar a função -, foi o escolhido depois da retirada da candidatura do uruguaio Wilmar Valdez, que vinha presidindo interinamente a Conmebol. Como vices, também com candidatura única, foram eleitos o colombiano Ramón Jesurum e o venezuelano Laureano González.

Os novos cargos foram definidos em um processo novo adotado pela Conmebol, com votos para cada uma das três posições no comando da entidade, o que acabou deixando o Congresso mais demorado. Mas o tribunal fez questão de abrir as cédulas publicamente e mostrar os votos para cada candidato.

Ao confirmar publicamente a retirada da candidatura - o que já havia decidido na reunião do Comitê Executivo segunda-feira -, Valdez se mostrou um pouco resignado, mas disse que é o momento de a Conmebol sair do buraco.

- É um momento de crise na instituição, de crise. Creio que tem que ter um momento de unidade na instituição para sair dessa situação. Por mais que hoje a imagem não seja a melhor, não fica a dúvida que é uma instituição muito grande. Temos a responsabilidade de devolver a imagem que o futebol sul-americano merece - disse Valdez.

O Congresso teve a presença dos candidatos à presidência da Fifa, Gianni Infantino, secretário-geral da Uefa, e Ali bin Al Hussei, príncipe da Jordânia. Presidente da CBF, Coronel Nunes inclusive se sentou ao lado de infantino.