icons.title signature.placeholder Mário Boechat
icons.title signature.placeholder Mário Boechat
27/08/2015
08:11

O jogo entre Udinese e Palermo no domingo, pela segunda rodada do Campeonato Italiano, será especial para o time da casa. Será o primeiro jogo oficial no Estádio Friuli, após dois anos passando por reforma. Ele foi remodelado e modernizado. A nova arena teve sua capacidade reduzida de 42 mil para 30 mil lugares. Em jogos internacionais, serão 26 mil. O custo estimado foi de 22,6 milhões de euros (R$ 92,2 milhões).

E a expectativa para jogar no novo estádio é grande por parte dos jogadores. Em sua quinta temporada na Udinese, o zagueiro Danilo, ex-Palmeiras, não vê a hora de voltar a atuar em sua casa.

- A expectativa é enorme. A cidade de Udine tem 100 mil habitantes. O estádio será o segundo mais moderno da Itália, perdendo apenas para o da Juventus. A Udinese é uma equipe que pensa grande. Esperamos conseguir aproveitá-lo da melhor fase possível e fazer muitos pontos em casa no novo estádio - disse Danilo.

A Udinese chega para a partida contra o Palermo com o moral elevado. Isso porque a equipe conseguiu um feito impensável e venceu a Juventus, atual tetracampeã e grande favorita à conquista do Campeonato Italiano, dentro de Turim, por 1 a 0.

Nada que surpreenda tanto Danilo. Para o zagueiro, enfrentar a favorita Juventus logo na estreia foi um fator positivo para a Udinese.

- Para ser sincero, por ser o primeiro jogo, foi um fator positivo para a udinese. Eles perderam jogadores importantes e estão montando nova equipe. E vão precisar de entrosamento. Não perdemos nenhum jogador. Só trocamos o treinador (Stefano Colantuono entrou no lugar de Stramaccioni). Foi um fator positivo jogar contra eles.


Zagueiro Danilo está na Udinese desde 2011 (Foto: AFP/Marco Bertorello)

A recomendação de Stefano Colantuono foi segurar a Juventus durante os primeiros 20 minutos. Para Danilo, é o primeiro passo para sair com a vitória contra o time de Turim.

- Precisa ser perfeita a parte tática contra time grande, principalmente na defesa. O time soube sofrer a pressão da Juventus e não ter levado gol nos primeiros 20 minutos foi fundamental. Depois desse período, eles começam a dar mais espaço. É a estratégia que a maioria dos times utiliza, mas nem sempre dá certo. Na verdade, a maioria não dá - admite o zagueiro.

Apesar da saída de jogadores como Pirlo, Tevez e Vidal, Danilo acredita que a Juventus segue como favorito ao título italiano.

- A Inter, Milan e a Lazio se reforçaram muito bem, mas ainda vejo a Juventus melhor. Sorte que contra a gente não jogaram o Marchisio, Morata, Khedira...


Thereau marcou o gol da Udinese sobre a Juventus (Foto: Marco Bertorello / AFP)

O jogo entre Udinese e Palermo no domingo, pela segunda rodada do Campeonato Italiano, será especial para o time da casa. Será o primeiro jogo oficial no Estádio Friuli, após dois anos passando por reforma. Ele foi remodelado e modernizado. A nova arena teve sua capacidade reduzida de 42 mil para 30 mil lugares. Em jogos internacionais, serão 26 mil. O custo estimado foi de 22,6 milhões de euros (R$ 92,2 milhões).

E a expectativa para jogar no novo estádio é grande por parte dos jogadores. Em sua quinta temporada na Udinese, o zagueiro Danilo, ex-Palmeiras, não vê a hora de voltar a atuar em sua casa.

- A expectativa é enorme. A cidade de Udine tem 100 mil habitantes. O estádio será o segundo mais moderno da Itália, perdendo apenas para o da Juventus. A Udinese é uma equipe que pensa grande. Esperamos conseguir aproveitá-lo da melhor fase possível e fazer muitos pontos em casa no novo estádio - disse Danilo.

A Udinese chega para a partida contra o Palermo com o moral elevado. Isso porque a equipe conseguiu um feito impensável e venceu a Juventus, atual tetracampeã e grande favorita à conquista do Campeonato Italiano, dentro de Turim, por 1 a 0.

Nada que surpreenda tanto Danilo. Para o zagueiro, enfrentar a favorita Juventus logo na estreia foi um fator positivo para a Udinese.

- Para ser sincero, por ser o primeiro jogo, foi um fator positivo para a udinese. Eles perderam jogadores importantes e estão montando nova equipe. E vão precisar de entrosamento. Não perdemos nenhum jogador. Só trocamos o treinador (Stefano Colantuono entrou no lugar de Stramaccioni). Foi um fator positivo jogar contra eles.


Zagueiro Danilo está na Udinese desde 2011 (Foto: AFP/Marco Bertorello)

A recomendação de Stefano Colantuono foi segurar a Juventus durante os primeiros 20 minutos. Para Danilo, é o primeiro passo para sair com a vitória contra o time de Turim.

- Precisa ser perfeita a parte tática contra time grande, principalmente na defesa. O time soube sofrer a pressão da Juventus e não ter levado gol nos primeiros 20 minutos foi fundamental. Depois desse período, eles começam a dar mais espaço. É a estratégia que a maioria dos times utiliza, mas nem sempre dá certo. Na verdade, a maioria não dá - admite o zagueiro.

Apesar da saída de jogadores como Pirlo, Tevez e Vidal, Danilo acredita que a Juventus segue como favorito ao título italiano.

- A Inter, Milan e a Lazio se reforçaram muito bem, mas ainda vejo a Juventus melhor. Sorte que contra a gente não jogaram o Marchisio, Morata, Khedira...


Thereau marcou o gol da Udinese sobre a Juventus (Foto: Marco Bertorello / AFP)