RADAR/LANCE!
30/11/2016
23:24
Medellín (COL)

As homenagens para todas as vítimas do acidente continuam acontecendo por todo mundo. Na noite desta quarta-feira, torcedores do Atlético Nacional lotaram o estádio Atanásio Girardot, palco onde seria disputado o primeiro jogo da final, para cantar e prestar condolências à todos envolvidos neste trágico acidente, da última terça-feira. Com uma hora antes do horário marcado para a decisão, que seria às 21h45 horário de Brasília), público colombiano já lotava o local. 

Mais de 44 mil pessoas marcaram presença no estádio, vestindo branco e levando faixas com mensagens de apoio, como: "Somos todos Chapecoense", " Surge uma nova família", entre outras. Entrada era gratuita e a todo momento cânticos com o nome do clube brasileiros ecoavam pelo Atanásio Girardot. Um dos dias mais triste de toda a história do futebol. Estádios lotados, mas não pelo motivo que todos desejavam.


Clube soltou de dentro do gramado, 76 pombos brancos, representando cada uma das vítimas do acidente da última terça-feira. Enquanto as aves sobrevoavam o gramado do estádio, torcida fazia muito barulho, cantando: "Vamos, vamos Chape!".


No horário do pontapé inicial, todos os torcedores acenderam velas em respeito à vítimas. Ao mesmo tempo, imagem dos integrantes do clube que acabaram falecendo passava no telão da Arena Condá e ao fim da apresentação, todos torcedores da Chapecoense soltaram o grito de "É campeão".

Jogadores que não viajaram para a Colômbia estiveram no campo e foram aplaudidos de pé e torcedores ecoaram a música feita pela torcida do Atlético Nacional, dizendo que nunca se esquecerão da campeã Chapecoense. Elenco do clube colombiano entraram em campo segurando flores, para homenagear todas as vítimas.  Hinos nacionais de Brasil e Colômbia foram tocados no Atanásio Girardot.

 
- O futebol está de luto, todos estamos de luto em Medellín - afirmou a cerimonialista que discursava de dentro do campo.

Do lado de fora, movimentação era muito grande e torcedores prestavam homenagens mesmo das ruas próximas ao estádio. Segundo informações, eram mais de 100 mil pessoas do lado de fora. Aviões sobrevoavam o Atanásio Girardot para prestar condolências à todos que acabaram falecendo. Aeronaves participaram das buscas no local da tragédia. 

Todos no estádio ligaram as luzes dos celulares para manifestarem o apoio neste momento tão difícil para o futebol brasileiro e mundial. Gritos de "Vamos, vamos Chape!" tomavam conta do estádio.

Ministro de Relações Exteriores do Brasil, José Serra estava presente no estádio e discursou ao público muito emocionado, agradecendo o apoio de todos colombianos.

- Não esqueceremos a atitude do Atlético Nacional. Todos os torcedores que pediram que fosse concedido o título de campeão da Copa Sul-Americana à Chapecoense. Um gesto que honra essa querida cidade de Medellín e que faz ainda maior aos torcedores do Atlético. Depois do ocorrido na fatídica noite do dia 28, o Brasil acordou perplexo para uma dura realidade de um jogo que não poderá ser realizado. A dor imensa da perda, as cores da Chapecoense, assim como a do Nacional, verde e branco, tragam esperança e paz. Além da tragédia que vitimou jornalistas e membros da tripulação, as inúmeras ações feitas são armas para combater a intolerância e contribuir para um mundo melhor. Muito obrigado Colômbia, Atlético, Medellín e a todos que aqui estão - disse Serra.


Esposa de Farid Díaz, atleta do Atlético Nacional também falou com o público, representando todas as mulheres dos atletas do clube colombiano.

- Faltam palavras para explicar o que aconteceu e faltam abraços para completar o vazio. Somos nós que entendemos a sua dor. De manhã nos levantamos com a missão de acompanhar nossos homens. Fazemos o papel de mãe e pai, para que eles se dediquem ao máximo para realizar os seus sonhos. 

O presidente Atlético Nacional, Sr. Juan Carlos de la Cuesta afirmou que clube vai homenagear e representar o povo colombiano e brasileiro no Mundial de Clubes da Fifa, que será disputado em dezembro. Reinaldo Rueda, técnico da equipe também falou com o público e agradeceu ao futebol brasileiro por tudo que ensinaram para o povo colombiano. Treinador citou nome de alguns jogadores da Chapecoense, afirmando que a Chapecoense sempre estará no coração de todos. 

Os Nomes das vítimas foram lidos e aplaudidos por todos os torcedores. A cada nome, crianças soltavam um balão branco, representando cada vida que foi perdida no acidente. Logo em seguida, sobreviventes também foram recordados e mensagens de apoio para a recuperação foram feitas na Colômbia. 

Os torcedores jogavam flores no campo e helicópteros passavam pelo Atanásio Girardot jogando pétalas de flores brancas. Torcedores do Atlético Nacional levaram uma placa de homenagem ao clube brasileiro e estampavam no peito uma camisa com a seguinte mensagem: "Não nos separem!".