Wendell Lira

Wendell Lira concorre com Florenzi, da Roma, e com Messi (Foto: Divulgação/Goianésia)

RADAR / LANCE!
30/11/2015
18:39
Goiânia (GO)

Em entrevista à Rádio 730 de Goiânia, Wendell Lira, que acabou de acertar contrato com o Vila Nova, revelou que foi um torcedor do rival Goiás deu a ele a notício sobre suas indicação como finalista para o Prêmio Puskas. O atacante foi indicado por seu gol marcado com a camisa do Goianésia, em partida contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Goiano. 

- Eu sabia que a escolha seria nesta segunda-feira, só que aguardava que fosse no finzinho da tarde e fui surpreendido, pois estava saindo da fisioterapia. Aí, um carro me fechou e saiu um cara que eu não conhecia, que nunca tinha visto, com a camisa do Goiás. Ele pediu autógrafo e me disse que tinha acabado de escutar que eu estava entre os três finalistas. Tomei um susto.

Agora Wendell Lira tentará superar dois golaços: o de Florenzi, da Roma uma cobertura da intermediária em cima do Barcelona, e a pintura de Messi na final da Copa do Rei, quando a fera driblou vários jogadores do Atlético de Bilbao antes de bater para o fundo da rede. Messi é o favorito e Wendell já está sonhando com a possibilidade de sentar-se ao lado do craque argentino na cerimônia do dia 11 de janeiro.

- É um premio muito grande. Já me imaginei estar perto do Messi. Será uma coisa perfeita. Tenho rivais de peso, mas espero ganhar, pois será bem importante, mas tudo o que já aconteceu já me deixou conhecido. Tenho 26 anos e quero aproveitar ao máximo as chances que aparecerem, como essa de defender o Vila Nova em 2016. Mas não quero ficar lembrado somente por um gol, mas por muitas jogadas.

No fim, o jogador comentou uma declaração que fizera na imprensa goiana, dizendo que Alexandre Pato só foi para o Milan porque o Goiás não quis negociá-lo para o clube italiano quando Lira era o destaque dos juniores.

- As pessoas me ligaram perguntando se aconteceu isso em 2007. Eu disse que me falaram que havia interesse do exterior no meu futebol. Mas me machuquei com gravidade logo em seguida. E depois a vida seguiu seu rumo. É assim mesmo. Mas agora a coisa está mudando. Quem sabe um dia eu não vá jogar na Europa, que é um sonho que eu sempre tive?