Tevez - Boca Juniors x Crucero del Norte (Foto: Alejandro Pagni / AFP)

Tevez voltou ao Boca neste ano (Foto: Alejandro Pagni / AFP)

LANCE!
09/11/2015
13:44
Buenos Aires (ARG)

Mais de um ano depois da Copa do Mundo, o atacante Tevez ainda demonstra mágoa com o ex-treinador da Albiceleste, Alejandro Sabella, que não o convocou. O jogador do Boca Juniors, então na Juventus, garantiu que se encontrasse com o técnico, faria questão de não cumprimentá-lo. Ele ainda disse que o problema que o tirou do Mundial tinha mais a ver com o seu empresário do que com ele próprio.

- Não o saudaria. Olharia para o outro lado da rua e atravessaria. Ele estava comigo no Brasil quando eu era capitão do Corinthians e ele era auxiliar de Daniel Passarela. Eu era o único que dava a cara a bater. Sei que tem alguma relação com o meu representante, mas ele não me atendeu quando o telefonei - disse Tevez em entrevista ao Show del Fútbol:

- Respeito sua decisão, porque ele que convocava e armava a equipe, e decidia quem ia ou não. Eu fiz por merecer estar no grupo e não estive. Respeito sua decisão, mas não compartilho.

Tevez falou ainda sobre a enorme seca da seleção argentina. A equipe não ganha nenhum título desde a Copa América de 1993, disputada no Equador. Ele valorizou muito o grupo, e disse que merecia ter vencido o torneio continental deste ano, vencida pelo Chile contra a Albiceleste em Santiago.

- Dói ainda mais para nós, como grupo, não podermos ser campeões com a Argentina. Merecíamos a Copa América, mas jogamos mal a final. Estes garotos sentem muito a camisa da seleção, eles deixam tudo em campo - concluiu.