Caio Zanardi (Foto:Divulgação)

Caio Zanardi chegou ao Strikers como diretor de futebol e virou treinador para esta temporada (Foto:Divulgação)

Lucas Strabko
11/01/2016
07:25
São Paulo (SP)

Muitos funcionários podem reclamar que seus patrões não entendem bem do ofício. Este, certamente, não é o caso de Caio Zanardi. O brasileiro é o treinador do Fort Lauderdale Strikers, time americano que tem como dono Ronaldo Fenômeno, eleito por três vezes o melhor jogador do mundo, além de ter duas Copas do Mundo no currículo.

- É um patrão que conhece. Foi um dos grandes jogadores do mundo, é muito mais fácil conversar com pessoas que entendem, que tiveram em campo, do que pessoas que não tiveram. A cobrança é natural, como em todas as empresas. Nós estamos acostumados a jogar e a ganhar. Ele fala normal, na boa. Pressiona, mas só na conversa mesmo - conta Caio Zanardi, ao LANCE!, que chegou ao clube no meio do ano passado para ser gerente de futebol.

O Strikers disputa a NASL (North American Soccer League), a segunda principal liga de futebol dos Estados Unidos. Na última temporada, o clube americano caiu na semifinal para o New York Cosmos. Para 2016, as expectativas são maiores, a começar pela Florida Cup, torneio amistoso disputado por grandes clubes do mundo, que teve o Strikers como um dos convidados.

- Fomos surpreendidos pelo convite, somos os únicos americanos a participar. Objetivo da Florida Cup é internacionalizar a marca. Para nós, é um momento único. Estamos vindo de uma remontagem de elenco, trouxemos quase 22 atletas. Nos apresentamos dia 4 de janeiro para jogar dia 10. Treinamos só seis dias, mas o mais importante é esse momento da Florida Cup, de jogar contra grandes clubes e dar bagagem para a equipe. A gente tem que se divertir. Não ter medo de ninguém - diz o treinador, que enfrentará Schalke 04 (ALE) e Independiente Santa Fe (COL) na competição que ocorre na Terra do Mickey.

Além de uma melhor campanha na NASL, o Strikers mira se tornar um clube conhecido mundialmente. Disputar a Major League Soccer, a principal liga americana de futebol, está nos planos. Enquanto isso não ocorre a entrada na liga, uma das alternativas é disputar amistosos contra clubes de grande porte, como ocorrerá com o Corinthians, em 23 de janeiro.

- Já estamos internacionalizando a marca, é um clube-empresa que vem crescendo, almejando degraus para chegar em um altíssimo nível. Pode ser que entremos na MLS ou alguma outra liga. Vai depender do Business Plan. Esse amistoso com o Corinthians será muito importante para nós. Não sei se foi o Ronaldo que ajeitou - diz o técnico, que já foi treinador da Seleção Brasileira Sub-17 e das categorias de base do Palmeiras.

Além de Caio Zanardi, o Strikers conta com sete jogadores brasileiro no elenco. Para esta temporada, chegaram Bruno, ex-goleiro do Palmeiras, e os meias Adrianinho, ex-Ponte Preta, e Kleberson, pentacampeão com a Seleção Brasileira em 2002.

- A gente precisava de um goleiro que tivesse uma experiência. O Bruno tem. Trabalhei com ele no Palmeiras de 2000 a 2004. Tem muito potencial e estava aberto a negociação. O Adrianinho já tinha saída da Ponte Preta, é um camisa 10 de qualidade. O Kleberson é um atleta de peso. Nós estamos montando um elenco. Podemos trazer mais um estrangeiro, não necessariamente será brasileiro - completa.