Iván Sopegno (Foto: AFP)

Sopegno diz que não votou em Mascherano, como informou a Fifa (Foto: Reprodução)

LANCE!
12/01/2016
12:19
Cidade da Guatemala (GUA)

A eleição do melhor do mundo da Fifa passa pelo voto de técnicos, capitães e jornalistas. A entidade costuma divulgar em quem eles votaram, até para dirimir qualquer possibilidade de fraude. E nas listas, aparecem alguns votos em jogadores menos baladados. Como teria feito o ex-treinador da Guatemala, Iván Sopegno. No documento oficial da organização, o técnico teria escolhido Javier Mascherano como o Bola de Ouro, com Cristiano Ronaldo em segundo e James Rodríguez em terceiro. Mas ele contestou a informação e disse que houve algum equívoco.

Sopegno revelou que votou em Lionel Messi para Bola de Ouro e não em Mascherano. Ele criticou a extensão da ficha onde deveria mostrar cada vencedor e disse que o erro pode ter partido da federação local, que encaminha os votos para a Fifa.

- Me chamava a atenção, pois não votei em Mascherano. Votei em Messi, o melhor jogador do mundo. O que acontece é que fizeram muitas perguntas na enquete, melhor gol, melhor volante, e, entre elas, coloquei Mascherano. Tinha que responder muitas questões. Deve ter sido um erro da secretaria da Federação ao digitar. Meu voto foi Messi, James Rodríguez e Cristiano Ronaldo.

ALGUNS VOTOS CURIOSOS

O capitão de Camarões, Stephane Mbia, votou em Yaya Touré como o melhor do mundo. Em segundo, Zlatan Ibrahimovic, com Neuer em terceiro. O volante/zagueiro do Barcelona, Javier Mascherano, recebeu alguns votos - dos capitães de Guatemala, Mauritânia e Noruega, e do técnico de Fiji (já excluindo o voto de Sopegno).

Kevin De Bruyne, contratado pelo Manchester City junto ao Wolfsburg na janela de transferências de julho, também foi lembrado. Os técnicos de Togo e de Myanmar votaram no belga.

Outros que também foram votados como melhor do mundo foram Neuer, Ibrahimovic, Hazard, Suárez, Lewandowski, Müller, Robben, Iniesta, Benzema, Pogba, Bale, Agüero e Alexis Sánchez.