Valbuena e Benzema são companheiros na seleção (Foto: Frank Fife / AFP)

Valbuena e Benzema estão fora dos próximos amistosos da seleção francesa (Foto: Frank Fife / AFP)

RADAR/LANCE!
17/03/2016
10:58
Rio de Janeiro (RJ)

Dois dos principais jogadores da França, Benzema e Valbuena estão fora da lista do técnico da seleção, Didier Deschamps, para os amistosos diante da Holanda e Rússia (nos dias 25 e 29 de março), divulgada nesta quinta-feira.

Os dois jogadores foram protagonistas de uma grande polêmica, que começou no fim do ano passado, envolvendo uma suposta chantagem do atacante do Real Madrid sobre o meia do Lyon.

O mais curioso é que na, na última semana, a liminar que impedia que os dois jogassem juntos foi derrubada pela Justiça de Versalhes. O técnico da seleção francesa se mostrou irritado quando abordado sobre o assunto.

- Eu elejo os que considero mais adequados e esses dois jogadores voltarão à seleção quando eu considerar oportuno. Sou eu quem decido – disse Deschamps, em coletiva de imprensa. 

A grande novidade da relação foi o volante N’Golo Kanté, um dos destaques do surpreendente Leicester, atual líder isolado do Campeonato Inglês

Confira a lista completa de 23 atletas:

Goleiros: Costil, Lloris e Mandanda

Defensores: Digne, Evra, Jallet, Koscielny, Mathieu, Sagna, Sakho e Varane

Meias: Cabaye, Diarra, Kante, Matuidi, Pogba e Sissoko

Atacantes: Coman, Gignac, Giroud, Griezmann, Martial e Payet 

Resumo do caso

Benzema foi acusado de cumplicidade em tentativa de chantagem e participação em uma associação de malfeitores. Ele prestou depoimento à Justiça francesa no dia 5 de novembro e ficou proibido de manter contato com outros acusados e com o próprio Valbuena. Desta forma, os dois jogadores ficaram fora dos amistosos da seleção contra Alemanha e Inglaterra.

A FFF entrou no processo como parte civil para poder ter acesso às informações. De acordo com os jornais gauleses, o próximo passo será suspender Benzema. O presidente da entidade vem sofrendo pressão externa para deixar o atacante fora. O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, disse que atletas sem atitudes exemplares não deveriam ser convocados. Na mesma linha seguiu o ministro dos Esportes do país, Patrick Kanner, que solicitou que nenhum jogador acusado esteja nos Bleus.