Piqué - Albânia x Espanha

Piqué, em ação diante da Albânia (Foto: GENT SHKULLAKU / AFP)

RADAR/LANCE!
11/10/2016
12:19
Barcelona (ESP)

Protagonista de mais uma polêmica na Espanha, Piqué anunciou, recentemente, que deixará a seleção após a Copa do Mundo de 2018. Nesta terça-feira, contudo, o jornal "Mundo Deportivo" traz que a Federação de Futebol da Espanha (RFEF) tentará convencer o zagueiro a permanecer na Fúria depois do Mundial da Rússia. 

O defensor esteve envolvido em mais um caso embaraçoso no último domingo, na vitória da Espanha sobre a Albânia por 2 a 0, fora de casa, pelas Eliminatórias. Ao cortar as mangas da camisa da seleção, ele teria rasgado as cores do país. O fato resultou em uma repercussão negativa e o fez chegar ao anúncio. 

Na última segunda, a imprensa de Madri, que destacou o episódio, baixou a guarda e se posicionou ao lado do jogador do Barcelona. Em Madri, local onde o zagueiro tem o maior grau de rejeição, os jornais "AS" e "Marca" elogiaram a trajetória de Piqué pela Fúria.

Apoio de Xavi

Depois de receber apoio da própria RFEF, que explicou que, "ao contrário de comentários maldosos e das calúnias, as cores do país só estão presentes nos uniformes de mangas curta", Xavi também foi a público defender o ex-companheiro de seleção e Barcelona.

- Todo este debate é tão absurdo. Dá preguiça. Você vai para a seleção para fazer as coisas direito. Poderiam pensar que ele rasgou o escudo no peito - disse o meia do Al-Sadd à "RAC1.