LANCE!
14/07/2016
20:46
Liverpool (ING)

O atacante Balotelli viu a carreira despencar nos últimos quatro anos. Em 2012, com apenas 21 anos, o bad-boy levou a desacreditada Itália à final da Eurocopa ao marcar duas vezes na vitória sobre a Alemanha por 2 a 1, em clássico válido pela semifinal do torneio. Em 2016, o astro foi rejeitado pelo Liverpool e não encontra mercado nos grandes clubes do Velho Continente.

Nos últimos dias, nem mesmo o simpático Jürgen Klopp ficou comovido com o momento desfavorável de Balotelli. O técnico alemão confirmou que o atacante não ficará no Liverpool por excesso de opções do setor. Prestes a completar 26 anos e ainda com um vínculo estabelecido com os Reds, o jogador deve ir para um destino periférico. China ou a Turquia podem ser uma das soluções para o italiano.

Um ano depois de se consagrar na Euro, Balotelli conseguiu aquilo que mais desejava: vestir a camisa do time do coração, o Milan. Muitos acreditavam em uma guinada definitiva na carreira do craque. No Manchester City, clube anterior, ele havia feito gols e se destacado. O técnico Roberto Mancini acreditava que Balo seria um dos melhores do mundo. Porém, o astro era sempre cobrado pelo comportamento fora do campo.

Contratado pelo Rossonero por 20 milhões de euros (R$ 72,3 milhões), Balotelli não deu o retorno aguardado por diretoria e torcida. Teve lá alguns bons momentos, mas sequer foi sombra de ídolos recentes, como Kaká, Inzaghi e Shevchenko.

De volta à Inglaterra e novamente com a camisa 45, o atacante foi um verdadeiro fracasso. Em uma temporada (2014-2015), ele anotou apenas quatro gols. Balotelli aparecia mais nas redes sociais do que em campo, quando os Reds precisavam de um homem gol para decidir as partidas mais complicadas.

Em agosto de 2015, Balo teve mais uma oportunidade no Milan, desta vez, por empréstimo. Para colocar o jogador na linha, o clube elaborou um código de conduta para o atacante, proibindo cortes de cabelo exóticos, roupas extravagantes, cigarros e visitas às casas noturnas. Se as polêmicas diminuíram, o futebol não voltou a ser o mesmo daquela Eurocopa. O centroavante foi acometido por várias lesões e conseguiu marcar apenas três gols pelo Rossonero.

Fora também da seleção italiana e da última Eurocopa, Balotelli lamentou não ter correspondido e deixou o San Siro abatido. No momento, ele sente na pele o drama de ser um "patinho feio".