Real Madrid x PSG (Foto: GERARD JULIEN/AFP)

Nacho coloca o Real Madrid na fase seguinte da Liga dos Campeões (Foto: GERARD JULIEN/AFP)

Leonardo Pereira
03/11/2015
20:35
Madri (ESP)

Cristiano Ronaldo teve uma atuação bem abaixo da média, assim como o Real Madrid, nesta terça-feira, no Santiago Bernabéu, pela quarta rodada do Grupo A da Liga dos Campeões da Europa. Mas o futebol é tão impreciso que, mesmo sem jogar bem, os Merengues derrotaram o forte Paris Saint-Germain por 1 a 0, gol de Nacho, que substituiu Marcelo durante a primeira etapa. Os Blancos levaram três bolas na trave e um banho do rival durante 45 minutos.

O resultado garante o Real Madrid nas oitavas de final da Champions já que o Shakhtar Donetsk goleou o Malmo por 4 a 0, em Lviv. Os Merengues têm dez pontos, contra sete do PSG e três dos ucranianos e suecos.

No futebol, às vezes, não basta ter competência. É preciso ter sorte. Muita sorte. O Real Madrid não fez absolutamente nada para merecer a vantagem de um gol antes do intervalo. Improvisado na lateral esquerda, no lugar do lesionado Marcelo, o zagueiro Nacho aproveitou a indecisão do goleiro Trapp para abrir o placar. Com um sorriso amarelo, os jogadores dos Blancos comemoraram aliviados.


Antes e depois de a rede balançar, só deu Paris Saint-Germain. O time francês marcou forte, roubou no campo adversário, trabalhou pelos lados do campo e só não saiu ganhando por alguns caprichos dos deuses do futebol. A pressão teve disparo na trave de Rabiot, falta cobrada com muito perigo por Ibrahimovic, chute de Di María que passou perto e conclusão errada de Cavani diante do goleiro Navas. Um verdadeiro bombardeio.

O Real Madrid não poderia mais decepcionar o exigente público do Santiago Bernabéu, impaciente nos 45 minutos iniciais. Kroos, Modric e Danilo passaram a se apresentar mais para o jogo. Mesmo sem Benzema, Bale e James Rodríguez na frente, os Merengues se esforçaram para brindar o apoio das tribunas. Isco teve dois bons chutes.

Já o PSG ameaçou continuar com mais posse de bola, mas não conseguiu manter o ímpeto da primeira etapa. Os visitantes sentiram o cansaço pela pressão dos minutos iniciais. O técnico Laurent Blanc lançou Lucas no lugar de Matuidi. O time francês voltou a deixar o Real encolhido. Di María, ex-merengue, acertou a trave de Navas duas vezes. Faltou mesmo sorte aos galácticos da terra de Napoleão.