Hollande teve de sair do estádio durante o segundo tempo (Foto: AFP)

Hollande teve de sair do estádio durante o segundo tempo do amistoso contra a Alemanha (Foto: AFP)

LANCE!
13/11/2015
19:57
Paris (FRA)

O presidente da França, François Hollande, foi obrigado a deixar o Stade de France, nesta sexta-feira, durante a partida entre a sua seleção e a Alemanha, devido explosão de bombas ao redor da arena, segundo jornais gauleses.  O dia não começou bem na França. Mais cedo, pelo menos três pontos de Paris foram alvos de ataques de homens armados e foram confirmadas pela polícia ao menos 120 mortes. 


Ao mesmo tempo, em sete outros locais de Paris ocorreram atentados terroristas coordenados. Autoridades da França informaram que pelo menos 120 pessoas morreram e centenas que assistiam a um show de rock do grupo californiano Eagles of Death Metal na tradicional casa de show Bataclan (fundada em 1864)  ficaram reféns dos terroristas.

Hollande deixou o estádio no segundo tempo do amistoso contra a Alemanha para proteger a autoridade de um possível atentado, uma vez que a capital francesa está em pé de guerra nesta sexta-feira.

Logo após deixar o estádio o presidente François Hollande entrou numa reunião de emergência com seus ministros para tomar ciência dos fatos.

Os próprios jogadores da Alemanha sofreram com o tumultuado dia em Paris. O hotel onde estavam hospedados os germânicos foi evacuado por ameaça de bomba.

Após o apito final no Stade de France, os torcedores foram orientados a ficar no local, por conta dos distúrbios na capital da França.  Bombas e tiros foram ouvidos nas cercanias do estádio, assustando torcedores e jogadores.