Gianni Infantino, presidente da Fifa (Foto: MICHAEL BUHOLZER / AFP)

Gianni Infantino, presidente da Fifa (Foto: MICHAEL BUHOLZER / AFP)

LANCE!
18/03/2016
12:04
Zurique (SUI)

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira após encerrar a última reunião do Comitê Executivo da entidade, que vai mudar de composição e nome, tornando-se o Conselho da Fifa. Em uma semana de divulgação do balanço financeiro da entidade, com direito à revelação dos ganhos de Joseph Blatter no ano passado, Infantino foi indagado sobre quanto vai ganhar na Fifa, mas não deu um valor.

- Não é uma questão de interesse para mim ainda. Eu não sei quanto é meu salário ainda. Tive uma discussão inicial com três membros do comitê de compensação. Não é minha prioridade ainda. Eu sei quanto o meu antecessor ganhou no ano passado, mas o meu ainda não foi fixado - afirmou o presidente da Fifa.

A entidade também anunciou nesta sexta-feira um novo contrato de patrocínio. A parceria firmada é com o grupo chinês Wanda, com duração até a Copa do Mundo de 2030.

- Os acordos comerciais são confidenciais, não posso revelar. Mas é um contrato importante, que vai ajudar a Fifa e o futebol - completou o dirigente.

Uma questão levantada é que Phillip Blatter, sobrinho do ex-presidente da Fifa Joseph Blatter, atua na divisão esportiva da Wanda. Infantino garantiu que a Fifa não desrespeitou qualquer norma de conformidade.

- Nessas circunstâncias, é importante fazer a coisa certa e ter certeza que as coisas foram checadas. A Fifa está em um processo que está muito sensível a verificar se as coisas foram feita com conformidade - explicou.

Infantino ainda revelou que irá iniciar um processo de seletivo para encontrar o novo secretário-geral da entidade. O alemão Markus Kattner é interino desde o "chute no traseiro" de Jérôme Valcke.

- Vamos fazer isso com as confederações, selecionar de acordo com o perfil do trabalho.

O que eu disse na minha campanha, e mantenho isso, é que não será europeu. Temos que refletir a diversidade na Fifa. Haverá um processo. Se tivesse um nome, exporia, mas não tenho. Vamos ver quais candidatos virão. Vamos levar o tempo que for necessário, fazendo o processo com os presidentes de confederações - completou.

Gianni Infantino estará na América do Sul na semana que vem, mas não passará pelo Brasil "porque a delegação brasileira estará no Paraguai" para o jogo pelas Eliminatórias.