Rolando López

Ronaldo López, presidente da federação boliviana (Foto:Divulgação)

RADAR/LANCE!
01/11/2016
17:44
Sucre (BOL)

O presidente da Federação Boliviana de Futebol não encarou bem a punição recebida pela seleção pela escalação irregular do jogador Nelson Cabrera, nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A Fifa considera que o atleta, nascido no Paraguai, não tem os requisitos para se naturalizar boliviano.

- É uma medida irresponsável da Fifa, de seu tribunal de justiça desportiva, se vão iniciar ações em frentes diferentes. Esses pontos não podem favorecer o Chile e o Peru. Consultados os advogados da Conmebol e o que nos restava era cumprir o regulamento. Vamos apelar dessa decisão - disse o dirigente ao programa Sport 360.

López considerou injusta a decisão e disse que isso prejudica outras seleções. Com essa decisão, a Bolívia foi declarada derrotada por 3 a 0 dos duelos contra Chile e Peru e não pode mais se classificar para a Copa da Rússia. Na oportunidade, eles venceram os peruanos por 2 a 0 e empataram com os chilenos por 0 a 0.

- Recebi chamadas da Colômbia, Equador e Paraguai, mas, sem dúvidas, nós somos os mais afetados - completou.