Coletiva do José Maria Marin na CBF (Foto: Mowa Press)

Dirigente estava preso em Zurique desde 27 de maio (Foto: Mowa Press)

LANCE!
03/11/2015
16:32
Nova York (EUA)

Preso em Zurique desde 27 de maio, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, desembarcou nesta terça-feira em Nova York, nos Estados Unidos, completando o processo de extradição da Suíça.

Segundo comunicado das autoridades suíças, o cartola brasileiro - acusado de usar o sistema financeiro dos EUA para receber e dividir propina na negociação dos direitos da Copa América e da Copa do Brasil - foi acompanhado no voo por dois policiais americanos.

Marin foi o último dos sete presos em Zurique, às vésperas da eleição da Fifa, a ser transportado para o solo americano.

A defesa de Marin tenta conseguir um regime de prisão domiciliar para o dirigente de 83 anos, que segue suspenso da Fifa e da CBF. Marin tem um apartamento na Trump Tower, mas antes da definição, segundo o globoesporte.com, ficará preso até participar de uma audiência na Corte Federal do Brooklyn.

Além de Marin, foram presos pelo escândalo descoberto pelo FBI Jeffrey Webb (ex-presidente da Concacaf e vice da Fifa), Julio Rocha (ex-presidente da Federação de Futebol da Nicarágua), Costas Takkas (ex-dirigente da Concacaf), Eduardo Li (ex-presidente da Confederação da Costa Rica), Eugenio Figueredo, (ex-presidente da Conmebol) e Rafael Esquivel (ex-presidente da Federação Venezuelana de Futebol).