Jogadores da Seleção dentro do estádio (Rafael Ribeiro / CBF)

Jogadores da Seleção fizeram uma atividade leve no Monumental de Núñez (Rafael Ribeiro / CBF)

Felipe Bolguese
13/11/2015
08:05
Enviado especial a Buenos Aires (ARG)

O adiamento da partida Argentina x Brasil, devido à tempestade que atingiu Buenos Aires nesta quinta-feira, causará mudanças na programação da Seleção Brasileira nesta rodada das Eliminatórias. Contudo, na questão física do grupo, a decisão não foi vista de forma negativa.

O preparador físico Fábio Mahseredjian, que esteve no gramado do Monumental de Núñez, analisou a decisão tomada entre as partes como correta pelo cenário encontrado:

- As laterais do campo estavam bem molhadas. Em outras partes, as condições até estavam melhores, mas acho que foi uma decisão acertada (adiamento).

Mahseredjian aproveitou também para explicar quais foram as medidas tomadas diante de um cenário bem atípico neste tipo de compromisso.

- O objetivo com o adiamento foi que os jogadores dessem uma "suadinha". Então teve um tipo de brincadeira, o bobinho, deixei bem à vontades. Quem não quis fazer esse trabalho aqui foi liberado para voltar ao hotel e fazer academia. Quem ficou fez um ritual de aquecimento um pouco mais prolongado - declarou.

"Tivemos que improvisar algumas coisas. O espaço era pequeno, as condições precárias do vestiário. Mas o profissional de educação física precisa se virar nessas horas." - Fábio Mahseredjian


Mesmo com um dia perdido e com a toda a mudança de programação, sobretudo para a partida contra o Peru, o preparador físico não crê em perda física dgrupo brasileiro para a partida desta sexta-feira.

- É difícil determinar se terá prejuízo ou não. Caso tenha será para os dois. No entanto, não vejo uma perda física. Passei por uma situação parecida no Inter quando voltamos do JapãoMas espero que seja um bom espetáculo.

Brasil e Argentina se enfrentam nesta sexta-feira, no Monumental de Núñez, às 22h (de Brasília) pela terceira rodada das Eliminatórias.