wendell lira

Wendell Lira recebeu prêmio Puskas por gol com a camisa do Goianésia (Foto: FABRICE COFFRINI/AFP)

Elias de Oliveira
13/01/2016
10:00
São Paulo (SP)

Um dos momentos mais aguardados da cerimônia da Bola de Ouro da FIFA, realizada na última segunda-feira, em Zurique, na Suiça, foi a divulgação do ganhador do prêmio Puskas, que elege o gol mais  bonito do ano.  Com votação aberta pela internet, o até então desconhecido brasileiro Wendell Lira desbancou ninguém menos que o argentino Lionel Messi (vencedor pela quinta vez da Bola de Ouro) e o atacante Alessandro Florenzi, da Roma. O gol que marcou pelo modesto Goianesia, contra o Vila Nova, recebeu 46.7% dos votos, contra 33,3% de Messi e 7,1% de Florenzi. 

E a vitória de Lira recebeu um empurrão importante. Após ter sido pré-selecionado pela comissão-técnica da FIFA, o gol passou a depender apenas da votação dos internautas alcançar a honraria. Foi justamente aí que entrou  a força da internet brasileira. Uma campanha realizada pelo Não Salvo, um dos maiores blogs brasileiros de entretenimento, em parceria com o canal Desimpedidos, do Youtube, fez com que o vídeo de Lira, que até então estava no anonimato, bombasse na web. De acordo com o dono do blog, Mauricio Cid, a postagem sobre  jogador obteve mais de um milhão de acessos.

- A publicação já tinha sido visualizada muitas vezes, eu sabia que ele teria muitos votos, mas não sabia quantos, não dava pra ter uma noção se faltava muito ou não, se estava perto ou longe,  foi um tiro no escuro. A Fifa fez uma enquete no Twitter e o Wendell estava com 5% dos votos. Quando eu vi, achei que não seria possível ele ganhar. 


Além de levar a um engajamento na votação por Lira, o blog de Cid foi o responsável por conseguir arranjar o terno usado pelo jogador na premiação e pelo vestido de sua esposa Ludmila, que também estava presente no evento. O blogueiro disse ao LANCE! que um leitor entrou em contato e ofereceu um traje sob medida para o jogador.

- Os leitores do "Não salvo" deram um 'dia de princesa' a ele (risos). A galera tomou a iniciativa de arrumar tudo para o cara, foi surpreendente."


O terno, avaliado em  R$ 1.500, foi doado pela Império Trajes, localizada no bairro de Santa Marista, em Goiânia. João Paulo Rangell, que tem Rodrigo Ericsson como sócio, contou como eles souberam da premiação e por que resolveram fazer a doação. Confira: 

Como vocês souberam que o Wendell era um dos finalistas do prêmio Puskas?

Wendell é daqui, quando souberam que ele era um dos dez finalistas, os repórteres perguntaram se ele tinha um terno para ir ao evento. Ele disse que tinha um terno simples mas que não era à altura. Eu e meu sócio vimos pela tv e no blog do Cid que nos ajudou a entrar em contato. Oferecemos pra ele um dos melhores ternos da loja. A partir daí foi a corrida para levantar votos
e receber o terno. Além disso, a gente conseguiu também o vestido da Ludmila (esposa de Wendell).

Como ficaram sabendo do resultado final?

Nós paramos a loja pra ver a premiação. Estávamos muito apreensivos e quando saiu o resultado todos aqui gritamos e comemoramos como se fosse a gente que estivesse lá. Afinal, ele lá vestindo o nosso terno foi muito gratificante.

Vocês conheciam ele antes do vídeo?

Ele já veio aqui. É um cara sensacional e muito humilde. Nós gostamos muito dele. desde antes do Puskas eu já torcia por ele. Ver ele ganhando foi demais!