Barcelona x Valencia

Messi e Suárez deram show nesta quarta-feira no Camp Nou (Foto: LLUIS GENE/AFP)

RADAR/LANCE!
03/02/2016
21:36
Barcelona (ESP)

Quem leva o prêmio de melhor da partida? Essa era a pergunta feita no fim do jogo. Há alguns anos veio para a Espanha o costume inglês de que o autor de um "hat-trick" leva a honraria para casa. Ontem Suárez fez quarto gols e Messi três. A solução foi lógica. Um prêmio para cada um. Vivemos tempos de abundância em certos setores, entre eles o grande futebol. Os dois foram protagonistas do choque. Por outro lado,  a dor do Valencia, que levou de sete.

O Barcelona é primoroso quando se impõe, mas o Atlético saiu dali com 2 a 1, também com menos jogadores. O Valencia levou sete, um saco de pancadas. É ruim ver o Valencia desta forma. E o clube passa nos últimos anos por um período confuso. É um grupo repleto de erros dirigido por um treinador novo, como é o presidente, e o proprietário.


Dava pena ver o rosto de Neville, ex-jogador do período de glória do Manchester United, um comentarista de televisão sensato, capacidade essa que pareceu suficiente para Peter Lim eleger o inglês como treinador do Valencia. Por esse cargo passou muita gente boa e todos sabia que a manutenção no cargo é como montar em um potro bravo e que precisa domá-lo.  Em um duelo estranho, onde o Barça marca sete gols em cima de um grupo desmembrado. Não recordo de uma noite mais triste do Valencia.