Josep Maria Artless - Diretor do Mundo Deportivo
26/01/2016
14:59
Barcelona (ESP)

Como por magia o prazo para assinar reforços no mercado de inverno foi prolongado por três dias, por isso vai ser possível assinar até meia-noite de 01 de fevereiro. Uma medida extraordinária para que Florentino ponha o fax em “on” e não aconteça como na noite do United com De Gea. Não, nós estamos no país da siesta e da improvisação. Nada novo. O resto da Europa acostumada a entra no site da Fifa e ver a bela 'contagem regressiva' que marca o que está faltando. Em relação aos reforços do Barcelona, o Celta e Nolito se encontram em uma encruzilhada em torno da volta da Copa do Rei com o Atlético de Madrid, uma partida que anima o time de Vigo que acredita em condições de obter um passaporte para as semifinais após o empate sem gols de Balaídos.

Celtic colocou todas as suas esperanças e potencial esportivo no torneio. Nolito é baixa há duas semanas e frequenta assiduamente os jogos fazendo o melhor dos fãs. O Barça sabe pouco ou nada, e não seria estranho que, farto e sem preocupações, se lançará ao monte e se coloque à disposição de Berizzo. Nem Luis Enrique teve notícia até ontem da sua aguardada assinatura, embora o clube pretende que tudo se encerre na sexta-feira. Celta não contesta.

As fórmulas para que o ponta-esquerda venha por empréstimo ao Barça estão sobre a mesa do presidente do Celta, Carlos Mouriño. São fórmulas para que o desembolso pela assinatura se efetue no próximo ano sem pôr em perigo a dívida, um imperativo que não é nada fácil para os galegos que arrancariam uma indenização se Nolita não ficar no próximo ano. Luis Enrique ganhou o jogo e ficou imóvel sobre as outras opções. Quer o atacante exclusivamente para entrar no lugar de Neymar, já que Nolito, ao contrário de Arda Turan e Aleyx, não é um jogador polivalente. É um especialista para dar descanso ao brasileiro.