Leicester City x Southampton

Morgan comemora gol do Leicester City na vitória sobre o Southampton (Foto: AFP)

RADAR/LANCE!
06/04/2016
19:03
Londres (ING)

"Se o Leicester City conseguir segurar a boa vantagem que tem na liderança do Campeonato Inglês, o clube se tornará apenas o sexto time diferente a erguer o troféu da Premier League, desde que a competição foi reorganizada em 1992/93.

Considerando que o Leicester chegou há pouco tempo à Premier League e lembrando que o Blackburn Rovers, em 1995, conseguiu uma ascensão histórica, saindo da Segunda Divisão e ganhando o Campeonato inglês, não é difícil entender como Claudio Ranieri e seus jogadores estão sendo bem recebidos como novos candidatos ao título.

Se isso acontecer, será um novo respiro, visto que o Campeonato Inglês e a Liga dos Campeões são torneios que somam uma variedade de vencedores muito pequena. Apesar disso, o Blackburn ainda serviria como exemplo. No entanto, poucos clubes ainda conseguiram se tornar campeões ingleses sem um grande investimento financeiro. É justo concluir que o Blackburn, o Chelsea e o Manchester City não teriam conseguido vencer o Campeonato Inglês, se não tivessem recebido o dinheiro de Jack Walker, Roman Abramovich e do Sheik Mansour, respectivamente.

A quantidade financeira massiva investida nos clubes de futebol é um fato nos dias atuais. Seja ela resultado da aplicação monetária dos donos estrangeiros ou ainda através do lucro obtido pelos próprios clubes com participações regulares nos principais campeonatos europeus.

A maioria dos torcedores e times comum está fora deste cenário privilegiado. Isso acaba explicando o motivo pelo qual a ascensão do Leicester é tão animadora, podendo ser comparada com os feitos de Brian Clough com o Nottingham Forest no final dos anos 70.

Os números apontam que, nesta etapa da competição, os homens de Ranieri não conseguiriam apenas o título inglês, mas a classificação para a Liga dos Campeões, assim como o Forest, que, além da vaga no torneio continental, conquistou o título mais cobiçado da Europa nos anos de 1978 e 1979. Fato difícil de ser pensado nos dias atuais, visto que o futebol sofreu muitas alterações.

Ninguém poderia imaginar que clubes com altos investimentos financeiros poderiam ser derrubados por jogadores como Riyad Mahrez, contratado por £400,000, Danny Drinkwater, dispensado pelo Manchester United, ou ainda Jamie Vardy, que veio de ligas semiprofissionais.

Existem muitas semelhanças entre o Forest daqueles tempos e o Leicester de agora, mas também algumas diferenças notáveis. O time de Ranieri não tem nenhuma afeição ou admiração pela disparidade entre os clubes grandes e os menores, que se enraizou na era da Liga dos Campeões. As pessoas têm o prazer de ver estes jogadores lutando em campo. apesar disso, o Leicester, supostamente, não é um dos times que deveria estar na Liga dos Campeões, já que esta competição foi feita para manter os times 'menores' de fora. Mesmo assim, os Foxes estão a caminhando para mudar a história. 

Se para o final da temporada, os Foxes continuarem indo bem, como todos esperam, os homens de Ranierem serão saudados como lutadores livres. Esta poderia ser a melhor história desde Robin Hood, pela simples razão de que, assim como o folclórico personagem inglês, o Leicester pode ser visto como vilão ou herói."

Paul Wilson, do jornal inglês The Guardian. Leia o texto original em:
http://www.theguardian.com/football/2016/apr/06/leicester-premier-league-freedom-fighters