Jorge Sampaoli, técnico do Chile (Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)

Jorge Sampaoli seguirá como técnico do Chile ou pedirá o boné no caso da saída do atual presidente de federação?  (Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)

CARLOS SILVA!
13/11/2015
23:05
POOL LANCE!/EL GRÁFICO (CHI)


Do Chile para a Argentina?

O mar está revolto no futebol chileno. A licença médica do presidente da federação Sergio Jadue, por 30 dias, nos dá uma dupla leitura. Está claro que Jadue está com a saúde delicada, com um grave quadro de estresse. Mas o mais provável é que ele está buscando uma saída digna. Seria mais um a cair neste escândalo da Fifa.

Porém, ele não cairia sozinho. Está instalada a especulação de que Jorge Sampaoli poderia renunciar ao cargo de técnico da seleção depois do jogo com o Uruguai. Seria uma maneira de mostrar sua fidelidade ao presidente licenciado, porque foi o vice-presidente da Conmebol quem o levou para a seleção para a sucessão de Borghi, após seus êxitos na Universidad de Chile.

Não seria uma "medida descabelada", nem pouco recorrente. Recordo que Marcelo Bielsa fez o mesmo em 2011, quando Harold Mayne-Nicholls deixou seu cargo como presidente da federação chilena, para dar lugar precisamente a Jadue. A mesma medida que poderia tomar Sampaoli.
Está quente o ambiente, justo na véspera da tão esperada partida contra o Uruguai, que reeditará as quartas de final da Copa América, onde ocorreu a famosa dedada de Jara em Cavani.

Tudo pode acontecer. E já há rumores daqueles que o cercam que o caminho, caso ele realmente dê adeus a La Roja é a seleção da Argentina. Ver para crer.

E será que teríamos um candidato para substituir Sampaoli no caso de ele ir embora? O nome do ex-ajudante de Marcelo Bielsa e atual treinador do Celta, Eduardo Berizzo, começa a aparecer com maior frequência na imprensa chilena.