Barcelona x Valencia

Barcelona acrescentou verticalidade ao seu futebol, segundo especialista (Foto: LLUIS GENE/AFP)

Santi Nolla - Diretor do Mundo Deportivo
05/02/2016
15:18
Pool LANCE!

A meia hora inicial do Barcelona diante do Barcelona no confronto com o Valencia foi, certamente, a melhor da equipe em sua recente história. Não era um amistoso de verão, eram as semifinais da Copa do Rei, diante de uma equipe potente, mesmo que em má fase.

Neste encontro é onde, provavelmente, ficou mais clara a mudança de conceito. O Barça foi evolucionário no seu futebol, e está alcançando sua plenitude em diferentes estilos. O Barcelona está superando etapas melhorando em campo, e hoje é melhor que ontem. 

O "Dream Team" era espetacular e muito ofensivo, mas tinha um problema na defesa. Rijkaard pôs um quarteto defensivo e a pressão foi para Sacchi. Guardiola sublimou o controle da partida, e Luis Enrique verticalizou o jogo.

Messi foi a prova do domínio do Barcelona na última década, como um DJ que faz mixagem para manter a música em um bom ritmo. Este "tridente" do Barcelona, com Neymar e Suárez, tem capacidade de controlar os outros, mas somou a verticalidade e o espetáculo.

Com Neymar, voltou ao nível de Ronaldinho, e com Suárez, estão de volta (naturalmente guardadas as devidas proporções) as forças de Stoichkov con Eto’o. El Barça ante el Valencia, entre otras lindezas, hizo 12 taconazos, seis caños y tres sombreros. Fue espectacular y directo.

O "Tridente" possui um alto grau de protagonismo. Porém, a chave também está nem Busquets ou Iniesta, que cresceram na equipe. Não é certo que o Barça perdeu seu meio, mas variou seu conceito.

Agora, prefere buscar o gol a controlar o encontro, tento alternativas e jogadores que podem desenvolver ambas as ações. Os torcedores se divertem com este Barcelona explosivo, espetacular.

Diante dos títulos que o Barça começa a ganhar, é fundamental que o ruído dos elogios não acabe por ensurdecer o talento da equipe.