LANCE!
06/07/2016
08:21
Barcelona (ESP)

O momento para Messi não é mesmo dos melhores. Depois de ser vice-campeão mais uma vez da Copa América com um pênalti perdido pelo craque contra o Chile, o craque e seu pai, Jorge Horacio, foram condenados a 21 meses de prisão por fraude fiscal. No entanto, a sentença não implica em prisão para eles, por se tratar de penas inferiores a dois anos, conforme diz a lei espanhola. A informação é do "El Periódico".

A promotoria pediu absolvição ao jogador, já que o seu discurso foi "puramente formal", e que ele apenas fazia o que o seu pai dizia, sem ter total conhecimento sobre o assunto, e muito menos sobre a movimentação do dinheiro. Para Jorge, a acusação pediu 18 meses.

O órgão que representa a Fazendo, no entanto, pediu 22 meses e duas semanas para cada um. E o Tribunal de Barcelona acabou chegando aos 21 meses.

Tudo isso por conta de uma fraude fiscal de 4,1 milhões de euros (R$ 15 milhões) referentes aos anos de 2007, 2008 e 2009. Messi terá agora que pagar uma multa de 2 milhões de euros (R$ 7,3 milhões), enquanto seu pai precisa desembolsar 1,5 milhão (R$ 5,4 milhões). Ainda cabe recurso.

Pouco depois de saber da condenação, o Barcelona publicou um comunicado de apoio a Messi e ao pai. O clube entende que o craque regularizou sua situação e que não tem nenhuma responsabilidade sobre o assunto. O Barça ainda se colocou disponível para ajudá-los em todas as iniciativas para fazer a defesa dos legítimos interessas e da honra.

Vale lembrar que diversas vezes houve especulações de que Messi teria ficado irritado em algumas oportunidades justamente pela falta de apoio institucional do Barcelona, e teria até ameaçado deixar o time.
*Atualizado às 9h27