Marcos Senna - Villareal

Marcos Senna é um dos grandes ídolos da história do Villareal (Foto: TONI ALBIR)

Leonardo Pereira
09/01/2016
08:40
Rio de Janeiro (RJ)

Nos últimos anos, Marcos Senna transitou pela América do Norte e Europa. Ele soube como os estrangeiros passaram a enxergar a Seleção Brasileira após a goleada sofrida para a Alemanha por 7 a 1, na semifinal da última Copa do Mundo. O ex-volante contou ao LANCE! que o respeito ainda existe, mas os adversários perderam o medo da única camisa pentacampeã do planeta.

– Vejo um time ainda muito forte. Olho e penso como uma equipe pode reunir nomes tão bons. Mas os jogos não são como antes. O 7 a 1 foi
humilhante e ficará marcado para sempre. O mundo olha para o Brasil com muito respeito. Mas não existe mais o medo - afirmou.

Sobre a Espanha, Senna acredita que a Fúria está pronta para voltar a ocupar o posto entre as grandes seleções do mundo.

– A Espanha passou por uma fase ruim. Agora, está em um momento de regular para bom. Jogadores importantes, como Xabi Alonso, Xavi e Villa, foram embora. Chegaram meninos com grande futuro e que podem render muito. Não sei se vencerá outra Copa, como em 2010. Porém, certamente,
o time voltará a brigar por títulos.

Já em relação aos Estados Unidos, Senna se surpreendeu.

– Pensei que não escutaria falar sobre futebol. Mudei rápido a opinião. Uma diferença enorme. A cada dia que passa eles se interessam
mais pelo esporte. O futebol dos EUA deu um grande passo.

Racismo

Um dos problemas mais recorrentes do futebol espanhol é o racismo. E os brasileiros são sempre os alvos dos ataques. Paulão (ex-Betis)Marcelo, Daniel Alves e Neymar já sofreram com gestos de intolerância.

– Já vi casos, achei ridículo, mas nunca aconteceu comigo. Alguns episódios são estranhos e mal explicados. Não cai bem para o povo espanhol – opinou Senna.