Maradona

Maradona esteve na maior entidade de futebol da Argentina (Foto: Eitan Abramovich / AFP)

RADAR/LANCE!
06/07/2016
16:37
Buenos Aires (ARG)

Com o interesse de estar na comissão técnica da seleção argentina nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro revelado publicamente, Diego Maradona saiu revoltado de uma reunião (ou a tentativa de) com a Associação de Futebol Argentino, na tarde desta quarta-feira.

O ex-camisa 10 esteve na AFA para se encontrar com dirigentes argentinos e Primo Corvaro, que, assim como Maradona, foi enviado pela Fifa com a finalidade de debater melhorias no futebol do país, que passa por um momento turbulento.

- Saio daqui muito chateado. Deram para trás, não teve reunião. Quero uma auditoria do ex-presidente (Grondona) e assim começar uma nova AFA, limpa e transparente, porque aqui ficaram filhos do senhor Grondona (contestado ex-presidente da entidade) - disse Maradona ao diário "Olé", complementando:

- Vim conversar com o Primo Camargo (Primo Corvaro) e estavam esperando ele para ir na presidência. Tiveram que cortar a reunião. Ninguém cancela reunião comigo. Vim falar de futebol e dos problemas que temos. Me dói. Vou falar com Infantino (presidente da Fifa) sobre o assunto. Se tudo continuar do jeito que está, não aceito - afirmou o ídolo, trocando o nome de Corvaro.  

Por fim, Maradona defendeu a sua opinião acerca da próxima edição do torneio nacional. Para ele, a competição precisa ter 20 equipes e não pode contar com clubes "quebrados".

Que não me falem de campeonato, Superliga, nem de nada. Precisamos limpar para depois falarmos de qualquer coisa. Quero uma Superliga com 20 equipes, não de 30. Não podemos suportar os clubes que estão quebrados. Boca, River, San Lorenzo, Racing, os grandes, estão bem. E os demais? - opinou El Pibe.