Thiago Correia
12/04/2016
17:37
Manchester (ING)

No duelo recheado de astros entre Manchester City e Paris Saint-Germain, dois dos clubes mais ricos do mundo, o time que foi mais calmo, maduro e inteligente se deu bem. A partida chegou até os 60 minutos sem gols, o PSG saiu de qualquer jeito, virou time de pelada, o City se aproveitou e venceu por 1 a 0 com um bonito gol de De Bruyne, justamente o jogador mais caro da história dos Citizens, o que simboliza bastante a primeira vez na história que o time inglês vai à semifinal da Liga dos Campeões.

Com desfalques como os suspensos David Luiz e Matuidi, e o ainda lesionado Verratti, o PSG jogou com três na zaga, incluindo o lateral-direito Aurier, que ficou meio perdidão algumas vezes. Levou um pouco para o time se achar em campo, principalmente na parte defensiva e na saída de jogo. O time da casa, mais arrumado, começou levemente melhor.

Mas também não demorou muito, e logo o PSG se espalhou bem em campo e comandava a partida e tinha bem mais posse de bola, embora o setor defensivo ainda estivesse inseguro. Mas a primeira grande chance veio em cobrança de falta, com uma bomba de Ibrahimovic, obrigando Hart a fazer bela defesa. O City só foi voltar a incomodar no meio da etapa inicial com dois chutes de Agüero, ambos para fora. E o Manchester crescia enfim.

Até que após uma bola roubada na intermediária em erro de Aurier, o City se aproveitou da bagunça na defesa francesa, Agüero ficou na cara do gol e foi derrubado por Trapp. O próprio argentino foi para a bola e... Para fora. O jogo ficou equilibrado e pouco aconteceu. No fim do primeiro tempo, Thiago Motta se machucou e Laurent Blanc optou por atacar. Colocou Lucas, já preparando um time mais ofensivo para depois do intervalo.

Na etapa final, o PSG teve que se arriscar. Logo aos dois, Ibra voltou a cobrar falta forte, e Hart foi lá outra vez. Os franceses eram melhores. Lucas chegou a marcar, mas foi anulado, e a pressão seguia. Aos 15, Blanc já foi para o tudo ou nada. Tirou Aurier e colocou Pastore.

Nessa altura, o PSG virou time de pelada. Cada um ia para onde queria, e o time pressionava muito. Mas conforme o tempo passava, vinha o desespero, e a bagunça. O Manchester City, experiente e com calma, aproveitou-se disso. Prendeu a bola lá na frente, e veio o gol.

Boa troca de passes no campo de ataque, Fernando ficou com a bola, rolou para De Bruyne, que ajeitou e chutou no cantinho, fora do alcance de Trapp, para abrir o placar já aos 30 minutos do segundo tempo. O PSG precisava de dois gols. Quase que Cavani fez. Ibra botou para dentro, mas foi anulado.

FICHA TÉCNICA
MANCHESTER CITY x PARIS SAINT-GERMAIN

Local:
Etihad Stadium, em Manchester (ING)
Data-hora: 12/04/2016, às 15h45 (de Brasília)
Público: 53039 presentes
Árbitro: Carlos Velasco Carballo (ESP)
Auxiliares: Roberto Alonso (ESP) e Juan Yuste (ESP)

Gols: De Bruyne (30'/2ºT)

Cartões amarelos: Trapp (PSG), Pastore (PSG), Van der Wiel (PSG), Fernandinho (MCI)
Cartões vermelhos: Não houve

MANCHESTER CITY: Hart, Sagna, Mangala, Otamendi e Clichy; Fernando, Fernandinho, David Silva (Delph, 41'/2ºT), De Bruyne (Yaya Touré, 38'/2ºT) e Navas; Agüero (Iheanacho, 46'/2ºT). Técnico: Manuel Pellegrini
PARIS SAINT-GERMAIN: Trapp, Aurier (Pastore, 15'/2ºT), Thiago Silva e Marquinhos; Van der Wiel, Thiago Motta (Lucas, 42'/1ºT), Rabiot, Di María e Maxwell; Cavani e Ibrahimovic. Técnico: Laurent Blanc