Lucas Silva

Lucas Silva não está bem no Olympique de Marselha e teria se desentendo com presidente (Foto: Yannick Parienti/ OM.net)

RADAR/LANCE!
11/02/2016
09:09
Rio de Janeiro (RJ)

Após a veiculação de notícias de que havia sido expulso do ônibus do Olympique de Marselha pelo presidente do clube, Vicent Labrune, no dia 2 deste mês, quando a equipe se dirigia para o jogo contra o Montpellier, o volante Lucas Silva publicou texto nas redes sociais na noite desta quarta-feira, negando veementemente o fato. Segundo a imprensa francesa, Labrune teria se irritado com o brasileiro, que teria aceitado se transferir para o Anderlecht, da Bélgica. O volante deu a versão dele, explicando que não seguiu com os companheiros para o jogo, justamente pela possibilidade de ser negociado.

- No último dia da janela de transferências (1º de fevereiro) eu estava no ônibus para viajar com a equipe e, em função de negociações em andamento com clubes europeus, fui orientado pelo OM a ficar em Marselha, pois eu poderia ter que viajar a qualquer momento. Nunca fui expulso do ônibus como noticiaram alguns meios de comunicação - excreveu Lucas, que publicou o texto em espanhol e francês.

Tido como uma das grandes revelações do futebol brasileiro nos últimos anos, Lucas Silva foi negociado no ano passado pelo Cruzeiro para o Real Madrid, da Espanha, por 15 milhões de euros (cerca de R$ 45 milhões à época). Sem espaço em Madri, foi cedido aos franceses até junho deste ano. Nesta quarta, o técnico do Olympique, Michel, afirmou que o jogador tem proposta de clubes brasileiros e pode voltar ao Brasil em breve. Apesar disso, Lucas afirmou que cumprirá seu contrato até o fim da temporada.

- Há de fato o interesse de diversos clubes brasileiros, aos quais agradeço. No entanto, não faz parte do planejamento do Real Madrid e nem do meu plano de carreira retornar ao Brasil neste momento. Agradeço ao Real Madrid pelo apoio recebido durante esse processo - afirmou.

CONFIRA O TEXTO PUBLICADO POR LUCAS SILVA:


"No início da temporada 2015/2016, por excesso de atletas extracomunitários, fui emprestado pelo Real Madrid ao OM. Nessa ocasião houve propostas de diversos clubes. Decidi assumir o compromisso com OM em função do grande interesse do presidente e do treinador.

Desde a minha chegada, minha dedicação ao clube tem sido integral. Por exemplo, decidi, por iniciativa pessoal, realizar um trabalho com um dos melhores preparadores físicos do Brasil, que me colocou na melhor forma física de minha carreira.

No último dia da janela de transferências eu estava no ônibus para viajar com a equipe e, em função de negociações em andamento com clubes europeus, fui orientado pelo OM a ficar em Marselha, pois eu poderia ter que viajar a qualquer momento. Nunca fui expulso do ônibus como noticiaram alguns meios de comunicação.

Após meu agente garantir que todos os meus interesses seriam preservados, fui comunicado das propostas recebidas. Decidi permanecer no OM por acreditar que devemos honrar os compromissos assumidos. Além disso, sou um atleta que sempre cresceu frente aos grandes desafios e tenho por hábito, enfrentá-los e vencê-los.

Há de fato o interesse de diversos clubes brasileiros, aos quais agradeço. No entanto, não faz parte do planejamento do Real Madrid e nem do meu plano de carreira retornar ao Brasil neste momento. Agradeço ao Real Madrid pelo apoio recebido durante esse processo.

Aproveito para ratificar que irei permanecer no OM até o final do meu contrato com o clube.
Estou tranquilo e consciente da minha dedicação ao clube. Agradeço ao treinador e aos meus colegas de trabalho que sempre me apoiaram.

Aos torcedores do OM sou também muito agradecido pela forma como me receberam em Marseille. Tenham certeza que minha dedicação ao clube é total e que não medirei esforços para ajudar a equipe".