Leonardo

Leonardo foi campeão da Copa Itália pela Inter (Foto: AFP)

LANCE!
10/11/2016
19:15

Um dos nomes fortemente cotados para assumir o cargo de técnico da Inter de Milão após a demissão do holandês Frank de Boer no início do mês, Leonardo criticou o momento de turbulências que o clube passa. Além disso, o brasileiro também comentou o início de Gabigol na Itália. Stefano Pioli acabou sendo escolhido como treinador da equipe.

- Gabigol é um reflexo do momento da Inter. Você não pode fazer um investimento desse tamanho (30 milhões de euros) e depois dizer que o menino não está pronto para a Itália – disse ao jornal “La Stampa”.

No Campeonato Italiano, o time de Milão está em nono e tem apenas 17 pontos em 12 rodadas. Gabigol entrou em uma partida desde que chegou, em setembro, e ficou 16 minutos em campo. Para Leonardo, o declínio do clube está ligado à saída de Massimo Moratti, ex-presidente da Inter.

- Um projeto desse tamanho não começa com o treinador. O grupo Suning assumiu o Inter e é fundamental que, se você está no comando do clube, precisa ter um profundo cuidado todos os dias e estrutura. O Inter tem a glória em seu DNA. Dinheiro não é suficiente, eles precisam de organização no nível mais alto. Quando Moratti saiu, Inter perdeu o seu ponto de referência e, na minha opinião, ele não vai voltar. Eu nunca vi ninguém sofrer tanto pelo Inter.

- Se você não sabe quem está no comando, quem toma as decisões, então é normal que a máquina fique emperrada. (Erick) Thohir não teve tempo para estabilizar isso antes de ter rumores sobre uma nova venda. Essa situação criou instabilidade. Os chineses fariam bem em colocar seus homens de confiança, eles são os únicos que podem dar autoridade, sustentabilidade e credibilidade ao clube. Zanetti, (Giovanni) Gardini e (Piero) Ausilio devem ainda se sentir parte da estrutura.

Campeão da Copa da Itália em 2011 com os nerazzurri, Leonardo ainda comentou sobre a contratação de Stefano Pioli, que estava na Lazio anteriormente.

- Agora é difícil saber se Pioli é a melhor escolha. Se você não tem um plano, como pode saber se é adequado? A decisão foi tomada às pressas depois de um difícil começo de temporada. Pessoalmente eu gosto de Pioli, sempre mediu suas palavras, sabe como fazer uma equipe jogar, e o Inter tem jogadores que podem se adaptar ao seu sistema. Começar do zero, porém, é um erro. O Inter deve impor uma filosofia que deve ser aplicada a qualquer técnico que chegar. Assim é que funciona uma reestruturação real.