LANCE!
16/11/2016
17:53
Buenos Aires (ARG)

O jornalista Gabriel Anello, que acusou o atacante Lavezzi de fumar maconha na concentração antes do confronto diante da Colômbia, na última terça-feira, disse nesta quarta, em entrevista ao canal "Fox Sports", que o fato está servindo como desculpa para o elenco não dar entrevistas.

A forte declaração de Anello causou um rebuliço na Argentina. Após a vitória dos hermanos contra a Colômbia por 3 a 0, Messi e os demais jogadores foram à sala de imprensa do Estádio Bicentenário, em San Juan, para informar que não dariam mais entrevistas aos jornalistas locais.

Messi - Argentina x Colômbia
Messi comemora com a torcida (Foto: Juan Mabromata / AFP)

- Adoraria me encontrar com Lavezzi nos tribunais. E não é um desafio. Tomara que Lavezzi me leve aos tribunais para que eu lhe mostre outras coisas que, essas sim, são de sua vida pessoal - disse Anello, que é jornalista da emissora de rádio "Mitre".

Gabriel Anello declarou ainda que o tema não pode ser levado para o lado pessoal, uma vez que a droga não é permitida no esporte. Segundo as regras da Agência Mundial Antidoping, a maconha é proibida, apesar de não melhorar o desempenho dos atletas.

- Em casa, ele pode fazer o que quiser. Estava concentrado na sede da seleção, preparando-se para uma partida da seleção em datas de eliminatórias - comentou o jornalista, que garantiu ter confiança em sua fonte e que ela já havia lhe passado outros 'furos':

- Eles poderiam simplesmente ter dito 'não queremos falar mais com essa pessoa' em vez de usar um fato como desculpa para parar de responder a toda a imprensa

Lavezzi declarou por meio das redes sociais que vai processar o jornalista.

- Comunico por este meio que vou iniciar ações legais contra Gabriel Anello por suas falsas declarações contra minha pessoa pelos graves danos gerados a minha família e em meu trabalho.