LANCE!
01/12/2015
11:39
Manchester (ING)

O Manchester City confirmou nesta terça-feira a venda de 13% do seu capital para duas empresas chinesas. Oficialmente, a intenção do negócio é, principalmente, valorizar a marca do clube no extremo oriente. Porém, segundo o jornal "The Sun", o dinheiro investido já tem uma intenção bem clara: contratar Messi e Pep Guardiola para a próxima temporada.

Para comprar esta parcela do City, os grupos China Media Capital (CMC) e CITIC Capital gastaram 265 milhões de libras (R$ 1,55 bilhão). Valor mais do que suficiente para pagar a multa rescisória de Messi, que é de 250 milhões de libras (R$ 1,46 bilhão). Além disso, o Barcelona até estaria disposto a aceitar cerca de metade deste valor, pelo menos para abrir conversas. Além disso, o Manchester City poderia oferecer um salário de 800 mil libras (R$ 4,6 milhões) por semana para o craque argentino.

- Futebol é o esporte mais amado, praticado e assistido ao redor do mundo, e a China, um mercado crescente, é animador. Trabalhamos muito para buscar os parceiros certos e criar uma estrutura incrível para elevar o potencial que existe na China - disse Khaldoon Al Mubarak, presidente do City Football Group, grupo que controlar, além do time de Manchester, o New York City, o Melbourne City, além de uma parte minoritária do Yokohama Marinos.

Além de injetar mais dinheiro e contar com Messi, a ideia do Manchester City é ter Pep Guardiola como seu treinador. De acordo com algumas informações da imprensa inglesa, o técnico espanhol até já teria concordado em se tranferir para o clube no ano que vem. O seu contrato com o Bayern de Munique vai até o meio de 2016, e o clube bávaro deve anunciar se ele fica ou sai ainda em dezembro.

O Manchester City chegou a sofrer punições recentes da Uefa por conta da política do fair play financeiro. Porém, o novo investimento dá mais gás para o clube poder gastar e não ter que se explicar depois.