HOME - Huracán x Caracas - Copa Libertadores (Foto: Eitan Abramovich/AFP)

Huracán saiu na frente de olho na vaga na fase de grupos da Libertadores (Foto: Eitan Abramovich/AFP)

RADAR/LANCE!
02/02/2016
22:39
Buenos Aires (ARG)

O Huracán saiu de campo desta terça-feira com bons motivos para lamentar. Afinal, a equipe argentina conseguiu apenas uma magra vitória sobre o Caracas (VEN) por 1 a 0 atuando em casa. E isso porque, além de perder muitas chances de gol, jogou com um jogador a mais desde o fim do primeiro tempo. O autor do gol que deixou os hermanos em vantagem no confronto foi marcado por González, no segundo tempo.

Os primeiros 45 minutos foram de pouca emoção. Por atuar em seus domínios, o Huracán ditava o ritmo de jogo, mas tinha dificuldades de transformar a superioridade na posse de bola em chances de gol. E quando aparecia, faltava capricho. No entanto, Miguel Mea Vitali, jogador do Caracas, resolveu deixar o cenário mais fácil ao ser expulso quase no fim da etapa inicial.


Com um homem a mais, o Huracán aumentou ainda mais a pressão. As chances de gol ficaram mais claras, mas a equipe argentina não tinha tranquilidade para converter. Até que aos 28 minutos, após uma blitz hermana que a defesa do Caracas não conseguiu afastar, Espinoza achou González que concluiu para o gol vazio. A vantagem fez a busca pelo aumento da vantagem se intensificar. Mas a bola não entrou mais na meta venezuelana.

Agora, o Huracán joga por qualquer empate no encontro da próxima terça-feira para se garantir na fase de grupos. O Caracas precisa vencer por dois gols de diferença. Triunfo venezuelano por 1 a 0 leva a decisão da vaga para os pênaltis.