Ismael Sosa - Pumas UNAM

Sosa fez um dos gols do Pumas na goleada sobre o Olimpia e ajudou o time a assegurar a classificação para a próxima fase da Libertadores (Foto: Reprodução/Instagram)

RADAR/LANCE!
07/04/2016
02:03
Cidade do México (MEX)

O Grupo 7 é o primeiro que já tem os dois classificados para as oitavas de final da Libertadores-2016. Com a vitória por 4 a 1 do Pumas sobre o Olimpia do Paraguai, na Cidade do México, na madrugada desta quinta-feira, o time mexicano chegou aos 12 pontos, deixou os paraguaios parados nos quatro e ajudou os venezuelanos do Deportivo Táchira (que tem nove) a ficarem com a outra vaga. Resta saber apenas quem será o primeiro colocado, o que será definido no duelo entre Táchira e Pumas. Na outra partida da última rodada, apenas para cumprir tabela, o Olimpia recebe o lanterna Emelec (quatro pontos).

O Olimpia saiu na frente no primeiro tempo com gol de Riveros. Na etapa final, o Pumas, que já tinha perdido várias chances nos 45 minutos iniciais, virou e chegou ao 4 a 1 com gols de Alcoba, Britos, Herrera (estes três antes dos dez minutos) e Sosa. Este último é o artilheiro da Libertadores ao lado do são-paulino Calleri, com cinco gols. O Olimpia terminou a partida com dez jogadores, já que o zagueiro Leguizamón foi expulso quando o placar já estava 3 a 1.


O JOGO

O primeiro tempo foi muito bom, com o Pumas buscando ataques pelos flancos e explorando os espaços que o Olimpia cedia. Já o paraguaio, necessitando da vitória para continuar com chances de classificação para as oitavas, também procurou atacar. Por isso, os times tiveram muitas grandes chances de gol nos primeiros 45 minutos.

O Pumas teve o maior número de oportunidades. Aos dez minutos, Sosa entrou livre na área e finalizou duas vezes, sempre matando o excelente goleiro Barreto. Porém, em ambas o zagueiro Leguizamón salvou na linha. Nas outras chances, brilhou o goleirão Barreto: num chute de fora da área de Cortes ele salvou com uma ponte com a mão trocada; no último ataque da primeira etapa, espalmou cinematograficamente uma cabeçada de Sosa.

O Olimpia, por duas vez, assustou em chutes de fora da área, teve um gol bem anulado de Mendieta e abriu o placar aos 20 minutos quando Silva cobrou  falta para a área e Riveros deu uma cabeçada certeira. Dois minutos depois, Bareiro teve a chance de ampliar quando, na marca do pênalti, isolou por cima.

No segundo tempo, o Pumas voltou arrasador e aproveitou os erros de marcação para, em nove minutos, fazer três gols e matar o jogo. Empatou no primeiro minuto numa cabeçada de Alcoba; virou aos seis quando Britos recebeu ligação direta da intermediária, entrou no meio dos zagueiros, dominou a bola e bateu por cobertura; e aos nove chegou ao 3 a 1 com Herrera escorando um cruzamento da esquerda.

O Olimpia foi desordenadamente ao ataque tentando diminuir a diferença. Mas quando Leguizamón fez falta violenta e desnecessária aos 17 minutos e levou o vermelho, o time paraguaio ficou nocauteado de vez e viu o rival criar uma oportunidade atrás da outra: Britos chutou uma na trave; Quinonez chutou encobrindo o goleiro, mas Saucedo voou para salvar em cima da linha; aos 23 após troca de passes, Sosa recebeu livre na área pela esquerda e ampliou, fazendo o seu quinto gol na Libertadores.

Como já estava de ótimo tamanho, o Pumas diminuiu o ritmo e deixou o show para a sua torcida, que não compareceu em grande número, mas teve motivos para festejar. Afinal, se o time não vai bem no Mexicano (é o 13º) na Liberta está na briga para terminar como o dono da melhor campanha da fase de grupos.