Vinícius Perazzini
06/01/2016
10:48
Rio de Janeiro (RJ)

Está encerrado o sonho da Desportiva Ferroviária para contratar Loco Abreu. O atacante de 39 anos acertou nesta terça-feira sua transferência para o Sol de América, do Paraguai, que joga a Série A do país e ficou em sexto lugar na última temporada. O camisa 13 estava livre no mercado desde o primeiro dia de 2016, quando havia se encerrado o seu contrato com o Nacional (URU).

O Sol de América é o 21° time de El Loco, que teve passagem marcante pelo Botafogo, onde atuou entre 2010 e 2012. Além da Desportiva Ferroviária, clubes da Colômbia e do Cazaquistão estavam interessados no atacante.

DESPORTIVA QUERIA APRESENTAR EL LOCO CONTRA O BOTAFOGO

Desde o ano passado, a Desportiva tem o projeto de contratar um jogador famoso, com passagem marcante por um grande clube, com o objetivo de aumentar suas receitas de bilheteria, venda de camisas e produtos oficiais. Em outubro, o nome de Loco Abreu virou consenso e membros do departamento de marketing e comunicação da Desportiva fizeram o primeiro contato (por e-mail) com o empresário do jogador, Jorge Chijane. Na resposta, o agente informou que o atacante se interessava por uma volta ao Brasil.

Em um segundo contato, a Desportiva perguntou valores e Chijane respondeu interrogando sobre o quanto o clube estava disposto a investir. Neste mesmo diálogo, o agente disse que Loco Abreu já estava ciente do interesse da Tiva e que havia demonstrado interesse em defender o clube, colaborando com sua boa imagem e alavancando o Campeonato Capixaba de 2016.


Com o sinal verde recebido, a Desportiva foi ao mercado atrás de parceiros dispostos a ajudar na contratação. Em contrapartida, eles teriam um espaço na camisa do time e a imagem de Loco Abreu. Duas empresas se mostraram dispostas a participar do projeto: uma rede de supermercados e uma seguradora, ambas capixabas.

Nesse meio tempo, o clube confirmou amistoso contra o Botafogo, em 23 de janeiro, e passou a ver isso como um trunfo para fazer o jogador aceitar defender a Tiva, já que a apresentação do camisa 13 (ou até mesmo a estreia) seria em uma festa marcante.

DA EUFORIA AO SILÊNCIO DE LOCO ABREU

Quando tudo parecia caminhar rumo ao acerto, a Desportiva voltou a escrever para Chijane, em novembro, porém o empresário não deu um retorno. A diretoria, então, contactou diretamente Loco Abreu por WhatsApp. O atacante agradeceu pelo interesse, mas pediu para o clube voltar a entrar em contato no início de dezembro. Passado o tempo certo, a diretoria buscou novo papo com Abreu, porém ele não deu um feedback.