O presidente interino da Fifa, Issa Hayatou, ao lado do secretário-geral interino, Markus Kattner (Foto: Fifa)

Markus Kattner assumiu após a queda de Valcke (Foto: Fifa)

LANCE!
26/02/2016
07:26
Zurique (SUI)

Os escândalos de corrupção envolvendo dirigentes da Fifa não têm só afetado a imagem da entidade, mas também as contas. Segundo Markus Kattner, secretário-geral da Fifa - que, inclusive, assumiu a titularidade do cargo após o afastamento do ex-chefe Jérôme Valcke -, o balanço financeiro de 2015 será negativo.

- Como vocês sabem, a Fifa está em uma situação difícil e em uma circunstância desafiadora. Experimentamos pressão das autoridades e existem muitos procedimentos legais e investigações com os quais precisamos lidar. O ambiente econômico está difícil. Tivemos um ano negativo em 2015 e também um impacto negativo nas reservas - anunciou o alemão, durante o Congresso da entidade, em Zurique.

Kattner, que vai divulgar o balanço completo no mês que vem, no México, ainda acrescentou que a Fifa está com dificuldade de alcançar a projeção de arrecadação estipulada para o ciclo entre 2015 e 2018.

- Continuamos enfrentando desafios para alcançar a projeção de U$S 5 bilhões em receitas no período entre 2015 e 2018, como aprovado pela Fifa. Estamos atualmente cerca de US$ 550 milhões atrás do nosso objetivo - avisou.

O secretário-geral da Fifa citou que a crise tem afetado o humor do staff da Fifa e a política agora é de redução de despesas.

- Precisamos controlar os gastos cuidadosamente. Há uma incerteza geral na organização, que está afetando a moral da equipe da Fifa - completou, ressaltando que há negociações em curso em prol de novos patrocínios.