Joseph Blatter (Foto: Nelson Almeida/AFP)

Joseph Blatter faturou cerca de R$ 13 milhões (Foto: Nelson Almeida/AFP)

LANCE!
17/03/2016
14:46
Zurique (SUI)

A Fifa divulgou nesta quinta-feira o balanço financeiro da entidade referente ao ano de 2015. O saldo do exercício é negativo, com prejuízo de US$ 122 milhões (cerca de R$ 445 milhões, segundo a cotação atual).

Em um ano repleto de escândalos de corrupção no futebol, a Fifa arrecadou US$ 1,15 bilhão (R$ 4,1 bilhões), mas os gastos foram de US$ 1,27 bilhão (R$ 4,63 bilhões). As despesas legais alcançaram a marca de US$ 62 milhões (R$ 226,3 milhões). As reservas da Fifa caíram de US$ 1,52 bilhão (R$ 5,54 bi) em 2014 para US$ 1,24 bilhão (R$ 4,52 bi).

Além disso, a entidade pela primeira vez divulgou os rendimentos dos dois dirigentes mais importantes. O então presidente Joseph Blatter faturou US$ 3,6 milhões (R$ 13 milhões), enquanto o ex-secretário-geral Jérôme Valcke, que também levou um chute no traseiro da entidade, embolsou US$ 2,12 milhões (R$ 7,7 milhões).

Em relação aos membros dos comitês, a Fifa divulgou que os membros do Comitê Executivo - Marco Polo Del Nero tinha uma das cadeiras e a passou para Fernando Sarney - recebem US$ 300 mil (R$ 1,095 milhão) por ano, além de diárias nos dias em que estão de serviço. Em 2015, Del Nero compareceu a dois dos sete encontros do Comitê. Sarney esteve em um dos sete, o último, em dezembro.