Jeffrey Webb

Jeffrey Webb banido do futebol pelo Comitê de Ética da Fifa (Foto: AFP)

RADAR/LANCE
09/09/2016
11:11
Lausanne (SUI)

O Comitê de Ética da Fifa baniu por toda a vida o ex-presidente da Concacaf Jeffrey Webb de exercer funções ligadas ao futebol. Webb, que também era um dos vice-presidentes da Fifa durante o mandato de Joseph Blatter no comando da entidade era acusado por três conspirações fraude eletrônica, outras três de lavagem de dinheiro e uma de extorsão pelo Tribunal Distrital dos Estados Unidos e havia se declarado culpado.

A Fifa o culpou por infração de cinco artigos do código de ética (13 - regras gerais de conduta; 15 - Lealdade; 18 - Dever de divulgação, cooperação e comunicação; 19 - Conflito de interesses; 21 - suborno e corrupção) e além do banimento multou o cartola em 1 milhão de francos suíços (R$ 3,3 milhões).
Webb nasceu nas Ilhas Cayman e foi um dos cartolas da Fifa presos na Suíça - entre eles o ex-presidente da CBF Jose Maria Marin - no dia 27 de maio de 2015 durante o período da eleição da Fifa que resultou na reeleição de Joseph Blatter graças a um resultado da investigação do FBI por fraude eletrônica, extorsão e lavagem de dinheiro.  

Assim como Marin,  Webb foi extraditado para os Estados Unidos em julho de 2015 e desde então encontra-se em prisão domiciliar. Por causa destas investigações, Sepp Blatter renunciou ao corgo de presidência da Fifa e foi banido por oito anos de envolver-se com o futebol. Em seu lugar assumiu, após eleição, o suíço Gianni Infantino (ex-secretário geral da Uefa).