Fadil Vokrri, do kosovo

Dirigentes do Kosovo comemoram a aceitação (Foto: AFP / ARMEND NIMANI)

LANCE!
13/05/2016
19:56
Cidade do México (MEX)

A Fifa tem mais duas seleções afiliadas. No congresso que acontecena Cidade do México, Kosovo e Gibraltar foram aprovadas por ampla maioria e agora, além da Uefa, fazem parte da entidade mundial. Agora, o órgão conta com 211 federações. Ambas poderão disputar as Eliminatórias para a Eurocopa e para a Copa do Mundo.

Gibraltar fica em território espanhol, mas foi cedido à Grã-Bretanha há mais de 300 anos, já tinha entrado na Uefa em 2013, conseguiu entrar na Fifa com 93% de aprovação. A Espanha, que quer anexar novamente a localidade ao país, votou contra. Michael Llamas, presidente da federação do país de 32 mil habitantes, comemorou a decisão.

- Somos realistas sobre o que podemos conseguir dentro de campo, mas esse não é o ponto. A situação é que muitas crianças que amam o futebol serão a primeira geração de gibraltinos a crescer como membros da Fifa. Eles podem sonhar - disse o dirigente da Federação de Futebol de Gibraltar (GFA).

Já a Sérvia, que conseguiu a independência da Sérvia em 2008, também precisou lutar para entrar na Uefa e na Fifa. E conseguiu os dois logo de uma vez. Conseguiu entrar no órgão europeu na semana passada em votação apertada: 28 a 24. Na entidade mundial foi mais fácil, teve 86% a favor.

- Muito obrigado por isso. Os jogadores e o povo do Kosovo esperaram muito tempo por isso - disse Fadil Vokrri, presidente da Federação de Futebol do Kosovo (FFK).

No caso do Kosovo, uma nova discussão está aberta. Alguns jogadores que nasceram lá, ou têm origem, acabaram indo defender outras seleções. Alguns quando o território não estava nas entidades, outros até quando não era independente. E há alguns de destaque.

Januzaj, por exemplo, já teria adiantado que pretende deixar a seleção da Bélgica, país em que nasceu, para ir para o Kosovo, pois tem origem de lá. Outros não chegaram ainda a se manifestar, como o suíço Shaqiri, astro da seleção.

FIGO PASSA A TRABALHAR NA FIFA

Ex-candidato à presidência da Fifa, o ex-jogador Luis Figo vai assumir um cargo na entidade. No 66º Congresso, realizado na Cidade do México, ficou decidido que o português vai ocupar a vice-presidência do Comitê de Desenvolvimento, que tem por objetivo analisar os aspetos básicos do futebol de formação, o reforço institucional das federações e a aprovação de programas e projetos de desenvolvimento técnico.

- Acreditamos que Luis Figo está à altura deste desafio, que será muito exigente - disse Fernando Gomes ao site da Federação Portuguesa de Futebol.