Wolfgang Niersbach é o presidente da Federação (Foto: Fredrik Von Erichsen / DPA / AFP)

Wolfgang Niersbach é o presidente da Federação (Foto: Fredrik Von Erichsen / DPA / AFP)

LANCE!
03/11/2015
15:18
Frankfurt (ALE)


Agentes do Fisco da Alemanha foram até a Federação de Futebol local (DFB) nesta terça-feira à procura de provas sobre uma suposta evasão fiscal de cerca de 6,7 milhões de euros para compra de votos para Copa do Mundo de 2006. No local, foram apreendidos computadores, discos rígidos e documentos. Além disso, policiais estiveram nas casas de Wolfgang Niersbach, presidente da DFB, e seu antecessor na instituição, Theo Zwanziger. A investigação estaria voltada só nestes dois dirigentes, segundo informou a promotoria de Frankfurt.

Quando o problema surgiu, Niersbach revelou que Joseph Blatter ofereceu em 2002 a Franz Beckenbauer, que era presidente do comitê organizador da Copa da Alemanha, uma 'ajuda de custo' de 170 milhões de euros. Mas com uma condição: que 10 milhões de euros fossem encaminhados para a Comissão de Finanças da Fifa.

A proposta teria sido aceita e o pagamento realizado por Robert Louis-Dreyfus, ex-presidente da Adidas e já falecido. A DFB teria devolvido a quantia ao presidente em 2005.

Blatter já falou sobre o assunto. De acordo com o suíço, ele nunca pediu dinheiro a Bekenbauer. No entanto, o Kaiser admitiu que 'cometeu um erro' ao não negar a proposta da Comissão de Finanças da Fifa. Apesar disso, ele confirmou que 'nenhum voto foi comprado'.