Composição do Comitê Executivo da Conmebol mudou muito por causa dos escândalos (Foto: Conmebol)

Diretoria da Conmebol antes de escândalos de corrupção (Foto: Fabrice Coffrini/ AFP)

LANCE!
30/11/2015
08:15
Bogotá (COL)

O polícia americana descobriu uma conta secreta do presidente da Federação Colombiana de Futebol, Luis Bedoya. O dirigente movimentou cerca de US$ 1 milhão (R$ 3,7 milhões), segundo o jornal "El Tiempo". Ele é um dos alvos das investigações iniciadas nos Estados dos esquemas de corrupção, envolvendo a venda de direitos de transmissão e de marketing, de competições de futebol.

De acordo com o periódico, a descoberta da conta foi um dos motivos para a renúncia do cartola na Federação, anunciada no dia 9 de novembro. A imprensa local diz que Bedoya havia embarcado para Nova Iorque com a família, para colaborar com as investigações da justiça dos EUA, a fim de redução de pena.

No depoimento nos Estados Unidos, o dirigente teria declarado que o único possível crime que cometeu com esta conta foi o fato de não tê-la declarado. Ele teria dito ainda que o dinheiro movimentado não é de propinas, mas da remuneração recebida desde 2006 como cartola da Conmebol. A publicação informa ainda que o ex-presidente revelou isso, não sabia que o FBI possuía os 'detalhes e movimentação' da conta.

O jornal cita ainda que o dirigente está em liberdade em Nova Iorque, mas hospedado com familiares enquanto explicam como era a movimentação de dinheiro ilícito na entidade sul-americana. A polícia norte-americana estaria investigando outros cartolas colombianos, como o presidente da Federação Colombiana, Ramón Jesurum.