Espresso

Tenha uma análise crítica do esporte lendo o L! Espresso

Luiz Fernando Gomes
24/10/2017
08:31
São Paulo (SP)

Com 43,16% dos votos, sendo um deles o de Tite, técnico da Seleção Brasileira, Cristiano Ronaldo venceu pela quinta vez o prêmio de melhor jogador do mundo oferecido pela Fifa, e agora chamado The Best. Igualou-se em número de troféus com seu maior “rival”, Lionel Messi, segundo colocado na votação deste ano, com 19,25% - Neymar foi o terceiro, com 6,97%.

No período estabelecido pela entidade para a análise dos concorrentes, entre 20 de novembro e 2 de julho, o craque português anotou 40 gols em 39 jogos pelo Real Madrid e por seu país. Dez deles foram marcados nas cinco partidas finais da Liga dos Campeões, conquistada pelos espanhóis pela 11ª vez – eles também venceram La Liga e o Mundial de Clubes. Não é um reconhecimento justo apenas pelo o que faz em campo, mas também para que se equipare ao argentino do Barcelona em honrarias.

Cada um ao seu estilo, ambos são excepcionais, e nenhum jogador apontado para ser melhor do mundo futuramente (Neymar, Mbappé...) ainda chegou ao patamar que Cristiano Ronaldo e Messi ocupam. Como rivalidades boas jamais terminam, fica o desafio para a próxima edição do The Best, em ano de Copa: quem irá desempatar essa briga histórica pelo prêmio de melhor do mundo em 2018?

Fashion: Além da espera para descobrir se o prêmio máximo da Fifa ficará com Cristiano Ronaldo ou Messi, o evento anual da entidade costuma gerar outra expectativa: com que roupa Daniel Alves irá aparecer no evento? O lateral-direito brasileiro, escolhido o melhor em sua posição na temporada, já virou figura folclórica pelas roupas extravagantes que usa na premiação. Ontem, em Londres, o jogador vestia uma jaqueta cheia de penduricalhos e virou sensação nas redes sociais. Foi chamado de Paquito, de toureiro e até de Michael Jackson pelos internautas.