Seedorf - Milan x Verona (Foto: Marco Bertorello/ AFP)

Seedorf  treinou o Milan (ITA) durante um período curto, em 2014 (Foto: Marco Bertorello/ AFP)

LANCE!
28/11/2015
11:53

Com o nome especulado junto ao Newcastle e QPR, Seedorf afirmou que seria uma honra trabalhar na Inglaterra. O ex-jogador, que desde que saiu do Milan (ITA), em 2014, não assumiu o comando de equipe alguma, ressalta que tem uma história especial com o futebol da Terra da Rainha. Recentemente, Seedorf também foi ventilado no Galatasaray, da Turquia, e cotado para treinar a seleção holandesa.

- Eu e a Inglaterra temos uma história especial. Estive perto de jogar lá por diversas vezes, mas não aconteceu. Agora, como treinador, seria ótimo poder experimentar o futebol inglês e seus torcedores. Se houver um projeto legal, ficaria muito feliz em considerá-lo - disse, à 'BBC Sports', o ex-capitão do Botafogo, que completou:

- Há alguns rumores sobre o meu próximo trabalho, mas ter o nome ligado a clubes importantes é uma sensação agradável. É sempre melhor ter opções que não ter opção alguma.

Apesar de a carreira à beira do gramado, até o momento, não ser grande, Seedorf acredita que a bagagem como jogador pode ajudá-lo a montar equipe vencedoras.

- Tive a sorte de trabalhar com grandes treinadores e de diferentes países. Acho que peguei um pouco de cada um deles. O futebol espanhol, italiano, brasileiro e holandês - ressaltou.

E Seedorf quer, justamente, implantar na equipe que for comandar, um pouco de cada um desses estilos.

- Quero uma mistura de tudo isso em meu time. O bom futebol de posse de bola da escola holandesa, a mentalidade de ataque dos espanhóis, a organização dos italianos para defender e jogar por resultado e a liberdade de expressar o talento do futebol brasileiro - avisou.

Seedorf foi campeão da Champions League em quatro oportunidades, com o Ajax (HOL), na temporada 95-96, Real Madrid (ESP), em 97-98, e Milan (ITA), por duas vezes: 2002-2003 e 2006-2007. Além disso, também teve passagens Sampdoria (ESP), Internazionale (ITA) e Botafogo, onde ajudou o time alvinegro a conquistar a classificação para a Libertadores da América de 2014.

Ele também defendeu a seleção holandesa entre 1994 e 2008.