Equador x Chile

Jogadores equatorianos se empilham e festejam um dos gols da convincente vitória sobre o Chile, em Quito, pelas Eliminatórias da América do Sul (Foto: RODRIGO BUENDIA/AFP)

RADAR/LANCE
06/10/2016
19:57
Quito (EQU)

A torcida de Quito não prestigiou  a sua seleção como deveria (o Estádio Atahaulpa tinha pouco mais da metade de seus assentos ocupados), mas o Equador fez bonito nesta quinta-feira à tarde, na partida que abriu a nona rodada das Eliminatórias da América do Sul para a Copa-2018. Com autoridade, venceu por 3 a 0 o Chile, atual bicampeão continental, e recuperou-se dos dois insucessos recentes no torneio para Brasil e Peru, chegando aos 16 pontos. Isso garante os equatorianos - no mínimo - na zona de classificação após o fim desta rodada. Para o Chile, a derrota ratifica o péssimo momento da seleção, que permanecerá mais uma rodada na incômoda sétima posição, com 11 pontos.

O Equador veio com a defesa muito modificada: Dreer no gol no lugar de Domínguez; o zagueiro Erazo e o lateral-esquerdo Ayoví no banco para as entradas de Caicedo e Cristian Ramírez, respectivamente. No meio, o treinador Quinteros colocou o time mais ofensivo, deixando no banco o meia Cazares (do Atlético-MG) e colocando Fidel Martínez. O 4-3-3 empurrou o Chile para a defesa, tanto que durante os primeiros 15 minutos, tirando ligações diretas, o time chileno não assustou.

Depois de quase marcar com Felipe Caicedo e Enner Valencia (este após falha de Bravo, que saiu do gol ao estilo Neuer), o Equador chegou ao primeiro gol aos 17 minutos. Enner Valencia - que arrumou seu problema de falta de pagamento de pensão, evitou a cadeia e foi a campo - fez belíssima jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola cruzou a área e encontrou Antonio Valencia que ajeitou e bateu cruzado, sem chance para Bravo. 1 a 0.

O Chile não conseguia parar as jogadas que o Equador fazia pelas alas. Aos 22, Paredes viu Antonio Valencia entrar bem pela direita e cobrou o lateral nos pés do companheiro, que foi ao fundo e cruzou. Felipe Caicedo furou, mas o lateral-esquerdo Ramírez, que vinha em velocidade, chegou e mandou uma bomba: 2 a 0.

Daí e até o fim do primeiro tempo o Equador se mostrou mais equilibrado, com o Chile dependendo de lampejos (e lançamentos) de Vidal para chegar com algum perigo, como aos 38, quando Vargas pegou mal um cruzamento iniciado pelo meia. 

O segundo tempo começou com o Equador em cima. Aos 15 segundos, Enner Valencia perdeu um gol incrível na cara do goleiro Bravo. No primeiro minuto, com o Chile parado em campo,  Enner Valencia recebeu na área, pela direita, e tocou para Antonio Valencia. Este encontrou Felipe Caicedo livre. O goleador tocou para a rede e fez 3 a 0 (o quinto gol do artilheiro equatoriano nas Eliminatórias).

Pizzi tentou alguma coisa, colocando um terceiro atacante e tirando um volante. Mas o Chile não ganhou força ofensiva e ainda deixou buracos na defesa. Só que Enner Valencia não estava com o pé calibrado e perdeu quatro chances claras. Além disso, Orejuela e Martínez obrigaram Bravo a difíceis defesas e Noboa chutou uma no travessão. Enfim, o 3 a 0 ficou bem barato para os chilenos.  

O Equador festeja a volta aos bons resultados, mas o seu torcedor saiu preocupado. Aos 38 da etapa final, depois de deixar a zaga do Chile com o cabelo em pé, Enner Valencia caiu em campo e foi substituído. Saiu usando de maca direto para o vestiário.  Mais tarde, surgiu rumores de que tudo não passou de encenação:  policiais estavam aguardando a saída de Enner Valencia para levá-lo para a delegacia por causa dos problemas com o pagamento da pensão à ex-esposa que quase o levou para a cadeia na quarta-feira e o "problema súbito" evitou a detenção

Na próxima terça-feira o Equador vai até La Paz enfrentar a Bolívia.  O Chile espera reencontrar o caminho das vitórias recebendo em Santiago um de seus maiores rivais (ao lado da Argentina), o Peru.

FICHA TÉCNICA:
EQUADOR 3 X 0 CHILE
ELIMINATÓRIAS DA AMÉRICA DO SUL - 9ª RODADA
DATA E HORÁRIO:
6/10/2016 - 18h (de Brasília)
LOCAL: Estádio Atahualpa, Quito (EQU)
ÁRBITRO: Mauro Vigliano (ARG)
AUXILIARES: Ezequiel Brailovski e Gustavo Rossi (ARG)
CARTÕES AMARELOS: Ramírez (EQU); Bravo (CHI)
GOLS: Antonio Valencia, 17'/1T (1-0), Ramírez, 22'/2T (2-0) e Felipe Caicedo, 1'/2ºT (3-0)

EQUADOR: Dreer; Paredes, Mina, Luis Caicedo e Ramírez; Orejuela, Noboa, Antonio Valencia e Fidel Martínez (Cazares, 43'/2ºT) ; Enner Valencia (Jaime Ayoví, 38'/2ºT) e Felipe Caicedo (Ibarra, 5'/2ºT)  – Técnico: Gustavo Quinteros

CHILE: Bravo; Isla, Jara, Roco e Mena; Marcelo Diaz (Castillo, 5'/2ºT), Vidal, Aranguiz, Pablo Hernández; Vargas (Leo Valencia, 28'/2ºT) e Sánchez – Técnico: Juan Pizzi